Inscrição para audiência pública sobre projeto de apoio a telecentros vai até amanhã


Os interessados em participar da audiência pública sobre o Projeto Nacional de Apoio a Telecentros têm até amanhã, sexta-feira, para se inscrever. O evento ocorrerá na próxima terça-feira, dia 19 de maio, às 14h, na Sede do Serviço Federal de Processamento de Dados em Brasília. Os procedimentos para a inscrição e os endereços dos locais …

Os interessados em participar da audiência pública sobre o Projeto Nacional de Apoio a Telecentros têm até amanhã, sexta-feira, para se inscrever. O evento ocorrerá na próxima terça-feira, dia 19 de maio, às 14h, na Sede do Serviço Federal de Processamento de Dados em Brasília. Os procedimentos para a inscrição e os endereços dos locais estão disponíveis em: http://www.inclusaodigital.gov.br/telecentros

O Projeto Nacional de Apoio a Telecentros pretende ajudar na implantação de dois a três mil novos pontos e fortalecer de cinco a dez mil unidades já existentes no país. A iniciativa visa ampliar a inclusão digital junto à população que ainda não dispõe de renda para aquisição de um computador e dos serviços de conexão à internet. São responsáveis pela coordenação geral do Projeto Nacional os Ministérios das Comunicações, da Ciência e Tecnologia e do Planejamento, sendo este último o responsável pela coordenação executiva.

Pela proposta, o apoio aos telecentros se dará mediante a oferta de formação e bolsas para monitores destes espaços, de conectividade à Internet, e de equipamentos de informática novos e recondicionados. Pretende-se, com isso, constituir uma rede nacional de formação de monitores e dar condições ao aperfeiçoamento da qualidade e continuidade de iniciativas em curso.

PUBLICIDADE

O objetivo geral do projeto consiste em desenvolver ações conjuntas entre órgãos do Governo Federal, Estados, Distrito Federal, Municípios e sociedade civil que possibilitem a oferta, implantação e manutenção, em larga escala, de telecentros.

Em relação aos objetivos específicos, o projeto visa organizar oferta e demanda, por telecentros, com critérios, pactuação federativa e participação da sociedade civil; coordenar as iniciativas de inclusão digital do governo federal a partir de diretrizes e critérios comuns, sem prejuízo da diversidade de seu público-alvo; e, sobretudo, contribuir para a consolidação da política pública de inclusão digital como política de Estado, no âmbito orçamentário, institucional e legal. (Da redação)

Anterior Investimentos em infraestrutura não são afetados pela crise, afirma BNDES.
Próximos Para Telcomp, universalização deve ser medida por uso do serviço e não mais por oferta.