Infraestrutura de TI cresce 41% no segundo trimestre, aponta IDC


Os mercados de servidores, armazenamento e networking juntos movimentaram US$ 393,6 milhões no segundo trimestre de 2018, o que representa um crescimento de 41% em comparação com o registrado no mesmo período em 2017. Para o ano de 2018, a previsão é que as vendas cheguem a US$ 1,3 bilhão, 8% a mais do que os US$ 1,2 bilhão registrados em 2017, aponta estudo do IDC Brasil.

O maior crescimento foi no setor de servidores x86, cujas vendas foram 66% maiores do que no 2º trimestre de 2017, com uma receita de US$ 147,6 milhões – o destaque foram máquinas rack para datacenters, e, na camada do ecossistema de canais, equipamentos torre destinados para pequenas e médias empresas. Dispositivos de armazenamento externo tiveram um crescimento de 34%, movimentando US$ 82,5 milhões, com equipamentos de médio porte ganhando mercado em relação ao segmento high-end.

Já o setor de networking, que engloba roteadores, switches e Wi-Fi, cresceu 26%, atingindo uma receita de US$ 162 milhões. Os roteadores dominaram as vendas, com switches também contribuindo para os bons resultados. A chegada de novas tecnologias móveis, de acordo com a consultoria, fez as operadoras de telecomunicações investirem mais nesse segmento.

Segundo o analista de pesquisas da consultoria, Luís Altamirano em geral, o último trimestre costuma a ser o mais forte do ano, mas o segundo trimestre foi excelente e deve ser o melhor de 2018. Ele atribui esse crescimento à defasagem em que se encontravam a infraestrutura de TI dos setores de manufatura, comércio e finanças, que investiram da renovação de sua base instaladas entre maio e junho. Com isso, os resultados voltaram a ser positivos depois de uma série de anos difíceis, com quedas sucessivas e significativas nas vendas desde 2015 por conta de fatores como crise econômica, cenário político conturbado e impacto de novas tecnologias, como cloud.

Dados do IDC mostram que, no ano passado, a receita combinada de infraestrutura foi de US$ 1,2 bilhão, 10% menor do que em 2016 (-15% em Servidores, -4% em Armazenamento e -10% em Networking). Para este ano, a previsão é de crescimento de 8%, graças aos investimentos represados nos últimos anos e bastante concentrados no primeiro semestre do ano.

As perspectivas para 2019 são de estabilidade para o mercado de infraestrutura, com queda nas vendas de servidores compensada pelo crescimento em armazenamento e networking. (Com assessoria de imprensa)

 

Anterior Prefeitura de Porto Alegre quer tecnologia em vez de mais força policial
Próximos Apple fecha acordo de US$ 600 milhões com Dialog Semiconductor