Indústrias veem tecnologias como estratégicas, mas reclamam da falta profissional qualificado.


Cloud computing, dispositivos móveis, business analytics e social business estão entrando com prioridade estratégica de negócios para diversas indústrias, mas existem obstáculos como escassez de profissionais qualificados e preocupações com a segurança de suas informações. É o que constata o relatório Tech Trends 2012: o caminho mais rápido para o futuro”, no qual constata que a tecnologia representa uma parte cada vez mais integrante das organizações, em todos os segmentos de mercado.

 

A IBM entrevistou cerca de 1.200 empresas de tecnologia de todo o mundo, incluindo o Brasil, e ouviu líderes e tomadores de decisões de negócios que definem quando, onde e como suas organizações adotam e investem em novas tendências. Quase dois terços indicaram que as novas tecnologias são estrategicamente importantes para suas empresas.

O estudo aponta que cerca de 1,5 bilhão de pessoas usam regularmente as redes sociais, sendo que a maioria desse percentual foi conquistada entre 2009 e 2012. Assim, soluções para mobilidade e análises de dados são essenciais para a continuidade dos negócios. Nos próximos dois anos, cerca de 70% das organizações irão aumentar os seus investimentos em tecnologias móveis e business analytics.

Segundo o estudo, há uma crescente demanda por profissionais com qualificação nestas quatro áreas, porém, não há um número suficiente de profissionais com o conhecimento adequado para preencher esses cargos. Cerca de 90% das organizações pesquisadas informaram não possuir profissionais com as designações necessárias para atuar nessas áreas.

A situação pode ficar ainda mais preocupante. Apenas uma em cada dez empresas pesquisadas afirmou ter todos os requisitos e habilidades para atuar com cloud computing, dispositivos móveis, business analytics e social business. Já três, de cada quatro estudantes e educadores, afirmaram enfrentar dificuldades moderadas ou grandes em suas capacidades para atender às novas demandas do mercado de tecnologia.

“A falta de conhecimento é um problema global e crítico para os negócios, pois atua como um obstáculo para a adoção das tecnologias avançadas, fundamentais para o sucesso de qualquer organização. Diminuir ou eliminar a diferença de habilidades não é tarefa para uma só empresa. Organizações dos setores público e privado devem trabalhar juntas a fim de assegurar que os profissionais tenham as habilidades necessárias para colocar a tecnologia em prática e usá-la para solucionar os maiores desafios das empresas e da sociedade”, afirma Ricardo Mansano, gerente do Centro de Inovações da IBM Brasil.

Segurança

Segurança é outro ponto de destaque no relatório, já que os entrevistados indicaram o tema como um dos obstáculos mais significativos para a adoção das novas tecnologias. “A segurança é um importante desafio na área de negócios e as empresas estão lutando para protegerem não apenas seus sistemas, redes e dispositivos, mas também o que é, sem dúvida, o seu ativo mais importante: a informação”, comenta Mansano.

Entre os entrevistados, 62% citaram a segurança como uma das três principais áreas de investimento para as suas organizações nos próximos dois anos. O estudo ainda apontou que, por conta da segurança, cerca de 60% ainda não se sentem confiáveis para a adoção de dispositivos móveis.

Além disso, mais da metade dos entrevistados dizem que sua política de segurança de TI não é suficiente para atender às necessidades de cloud computing e de social business. “Nossa capacidade de continuar a abastecer a inovação depende da maneira como formamos profissionais nas principais áreas de tecnologia e como incentivamos o desenvolvimento de habilidades em ciências, tecnologia, engenharia e matemática. As necessidades são imediatas, mas os processos levam mais tempo para mostrarem os resultados”, finaliza Ricardo.(Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior Avesso fecha parceria com a TOTVS
Próximos Telebras republica edital de concurso público com alterações