Indústria elétrica e eletrônica já registra melhora no setor


O mês de janeiro de 2010 deu boas indicações de que o mercado de produtos elétricos e eletrônicos melhorou em relação aos meses anteriores. Das empresas consultadas pela Abinee, 83% indicaram que as vendas cresceram ou ficaram estáveis em relação a janeiro de 2009. Já na comparação com dezembro de 2009, mais de 60% apontaram …

O mês de janeiro de 2010 deu boas indicações de que o mercado de produtos elétricos e eletrônicos melhorou em relação aos meses anteriores. Das empresas consultadas pela Abinee, 83% indicaram que as vendas cresceram ou ficaram estáveis em relação a janeiro de 2009. Já na comparação com dezembro de 2009, mais de 60% apontaram crescimento ou estabilidade.

O nível de emprego também cresceu em janeiro: 66% das empresas entrevistas revelaram estabilidade em relação a dezembro/2009 e 23% apontaram elevação. A melhora se deve à demanda do mercado interno, uma vez que as exportações não deram sinais evidentes de reação.

As indústrias do setor estão otimistas com o desempenho no primeiro trimestre deste ano. Das que responderam a pesquisa (a Abinee não revela qual é este universo) 80% acreditam no crescimento de vendas no trimestre, na comparação com igual período de 2009, e 13% na estabilidade dos negócios.

Tirando o efeito crise, que afetou a indústria e impactou os resultados e previsões do setor em 2009,  a redução do IPI para produtos da linha branca e para materiais de construção, onde se incluem os materiais elétricos de instalação, estimulou as vendas do setor. No primeiro caso, o incentivo terminou no final de janeiro e no segundo terminará no final de junho deste ano.

De forma geral, os demais produtos de consumo do setor, como computadores pessoais e telefones celulares, estão com crescimento considerado normal, porém, com perspectivas de crescimento acentuado na comparação com o ano passado, de acordo com a Abinee. Nos segmentos de infraestrutura as perspectivas de investimentos também são favoráveis. No caso de telecomunicações é aguardada a implementação do Plano Nacional de Banda Larga. No caso de GTD – Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica -, já pode ser verificada a recuperação do segmento de Distribuição, que ficou aquém dos demais no ano passado. (Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior Portabilidade numérica ultrapassa marca de 5 milhões de assinantes
Próximos TST nega jornada diferenciada a operador de telemarketing