Foto: Projetado pelo Freepik

Foto: Projetado pelo Freepik

De acordo com um novo relatório de pesquisa da empresa de analistas M2M/IoT, Berg Insight, o mercado global de soluções de agricultura de precisão deverá se expandir de € 2,2 bilhões em 2016 para € 4,2 bilhões em 2021, o que representa uma taxa de crescimento composta (CAGR) de 13,6% ao ano. Se tecnologias como auto-orientação, monitoramento e controle de máquinas através de displays a bordo sejam amplamente utilizadas na indústria agrícola, outras como a conectividade (telemática) e a tecnologia de taxa variável (VRT) ainda estão em estágios iniciais de adoção.

Portanto, diz o estudo ainda há muito espaço para o crescimento da indústria da agricultura de precisão. No seu caminho de expansão ela terá que superar a barreira da interoperabilidade entre soluções de hardware e software, ainda um desafio, embora as iniciativas de padronização lideradas por organizações como a Industry Industry Foundation e AgGateway façam progresso.

A maioria dos grandes fabricantes de equipamentos agrícolas tem hoje iniciativas relacionadas à agricultura de precisão, mas suas estratégias variam bastante. Os principais fornecedores de soluções de agricultura de precisão incluem o maior fabricante mundial de equipamentos agrícolas Deere & Company, seguido pelos fornecedores de tecnologia de precisão Trimble, Topcon Positioning Systems, Raven Industries e Ag Leader Technology. A Hexagon mantém ainda uma posição forte no segmento por meio de sua subsidiária NovAtel.

Os principais fornecedores que se especializam em aplicações orientadas a dados e serviços agronômicos são a subsidiária da Monsanto – The Climate Corporation, Farmers Edge, com sede em Canadá – e o DowDuPont, recém-formado. Um grupo de empresas emergiu, além disso, como líder no mercado emergente de sistemas de sensores no campo. Estes incluem Davis Instruments, Pessl Instruments com sua marca METOS, Semios, Hortau, AquaSpy e CropX.

“Os limites tradicionais da indústria dentro do setor agrícola começam lentamente a desfocar à medida que o equipamento agrícola e as soluções de agricultura de precisão estão se tornando partes de sistemas mais amplos”, diz Fredrik Stålbrand, analista da IoT, Berg Insight. As parcerias e a consolidação entre os fabricantes de equipamentos agrícolas e as empresas de tecnologia de precisão marcaram o tema da última década. Agora, as alianças estão ampliando o escopo entre OEMs, produtores de insumos, empresas de software e provedores de serviços agronômicos.

“O mercado hoje está evoluindo para um amontoado de relações interligadas que criam dinâmicas competitivas complexas. Os investimentos em API e as arquiteturas de TI abertas serão fundamentais para suportar o nível de flexibilidade necessário no ecossistema digital emergente no setor agrícola “, aposta Stålbrand. (Assessoria de Imprensa)