Indra vai analisar artefatos explosivos improvisados para a Europa


A Agência Europeia de Defesa (EDA) concedeu à Indra um contrato para o desenvolvimento de laboratórios de análise de artefatos explosivos improvisados (Counter-Improvised Explosive Devices ou C-IEDs) utilizados em ataques terroristas. O projeto contempla inicialmente um primeiro laboratório pelo valor de  € 2,2 milhões e a opção de compra de um segundo, que elevaria o montante global do contrato para até € 4 milhões.

A função destes laboratórios é analisar amostras coletadas na zona de operações para extrair informações sobre as técnicas, táticas e procedimentos utilizados pelos terroristas. Os ataques com artefatos explosivos improvisados são uma das principais causas de baixas em operações militares.

O laboratório é formado por 13 containers modulares para acomodar aproximadamente 20 especialistas. Estará preparado para facilitar a coleta no terreno de amostras NRBQe (Nuclear, Radiológica, Biológica, Química e explosivos) e realizar uma análise forense do tipo biométrico e químico dos vestígios encontrados, inclusive componentes eletrônicos utilizados no controle e ativação do artefato.

PUBLICIDADE

A Indra recebe este novo contrato com a EDA após ter desenvolvido um laboratório C-IED Afeganistão em 2011. Durante este período, o laboratório realizou mais de 300 análises mensais de aparelhos, artefatos, materiais e vestígios relacionados a ataques. ( assessoria de imprensa). 

Anterior Em 2019, 4G será a maioria dos celulares brasileiros
Próximos Proteste manda carta para Ministério Público e MiniCom contra redução de orelhões