Índice da telefonia registra alta de 0,27% em maio


O IST (Índice de Serviços de Telecomunicações), que passará a reajustar as tarifas de telefonia a partir deste ano, registrou em maio alta de 0,27%. Nos cinco primeiros meses do ano, o IST já acumula um aumento de 1,37%, segundo informou hoje, 22, a Anatel, que calcula o indicador juntamente com o IBGE (Instituto Brasileiro …

O IST (Índice de Serviços de Telecomunicações), que passará a reajustar as tarifas de telefonia a partir deste ano, registrou em maio alta de 0,27%. Nos cinco primeiros meses do ano, o IST já acumula um aumento de 1,37%, segundo informou hoje, 22, a Anatel, que calcula o indicador juntamente com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O IGP-DI (Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna), que era o indicador que vigorava nos contratos antigos, subiu menos nos primeiros cinco meses deste ano, acumulou alta de 0,61%. Por outro lado, o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que tem um peso maior na composição do IST, acumulou alta de 1,75% de janeiro a maio.
A previsão é que o reajuste de 2006 das tarifas de telefonia fixa seja homologado pela Anatel entre o final deste mês e início do mês que vem. O problema é que a agência está oficialmente sem presidente e só com assinatura dele é possível autorizar o aumento. As concessionárias já trabalham com a expectativa de que o reajuste fique próximo de zero. Um dos motivos seria porque no reajuste deste ano ainda será incluído na conta o IGP-DI acumulado nos últimos sete meses de 2005, que teve uma variação negativa de 0,9%. Outra razão é a aplicação de um fator de produtividade (ganhos de eficiência obtidos pelas empresas nos últimos 12 meses) no cálculo do reajuste. Feita essa conta, o aumento pode ficar próximo zero.
Da Redação

Anterior TelComp sugere redução de 50% no ICMS para banda larga
Próximos Deputados aprovam projeto sobre radiação, mas celulares ficam de fora