Índia deve atrasar leilão da 2G


 

O departamento Inter-Ministerial de telecomunicações (IMG) da Índia avisou que o prazo de 31 de agosto para realização do leilão das frequências de 2G não deverá ser cumprido. Isto porque ainda não se conseguiu chegar a um consenso sobre o preço a ser cobrado pelo espectro. O valor estipulado pela agência reguladora indiana (TRAI) foi considerado muito alto pelas operadoras, e a comissão criada pelo governo para resolver a questão está sem seu presidente, visto que dois ministros já renunciaram devido às disputas eleitorais do país.

 

A TRAI havia estabelecido o preço de US$ 689,6 milhões para cada licença nacional, 10 vezes maior do que o preço definido no leilão realizado em 2008, que foi cancelado pela Suprema Corte em fevereiro deste ano, que considerou a licitação “arbitrária e inconstitucional”. (Agências internacionais).



Anterior No Uruguai, 60% dos lares têm computador e 44% acessam a internet
Próximos Anid quer melhorar relacionamento entre provedores e MiniCom