Incorporação da Cemig Telecom pode se transformar em leilão de ativos de fibra óptica


(Crédito: Shutterstock Vladnik)
(Crédito: Shutterstock Vladnik)

Prevista para ter início no dia 31 de março, a incoporação definitiva da Cemig Telecom à sua controladora, a concessionária de energia Cemig, pode se transformar em outro tipo de negócio. Segundo a agência Reuters, a decisão seria de leiloar os ativos de fibra óptica da empresa e, inclusive, as partes interessadas já teriam sido avisadas desse processo.

A concessionária informou a data do início da incorporação à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) no dia 28 de fevereiro. Segundo a companhia, os termos da incorporação ainda teriam de ser aprovados pelos debenturistas em um prazo máximo de seis meses.

O último balanço da Cemig Telecom mostrava uma receita trimestral de R$ 30,5 milhões (setembro de 2017) e EBITDA de R$ 13 milhões e lucro líquido de R$ 535 mil. O endividamento é alto, de R$ 61 milhões.

Agora, de acordo com fontes interessadas teriam relatado à agência de notícias, a Cemig teria  a capacidade de vender seus ativos de fibra em leilão na bolsa brasileira B3, com os interessados apresentando suas propostas em envelopes lacrados.

Estariam entre esses interessados a Telefônica, a TIM, a Vogel, a Algar e a Aloo Telecom. Os valores ofertados, diz a Reuters, poderiam variar de R$ 300 milhões a R$ 500 milhões dependendo dos lotes a serem ofertados.

Procurada, a Cemig Telecom não se pronunciou oficialmente sobre o assunto.

Anterior AT&T registra prévia do pedido de IPO da DirecTV Latin America
Próximos TIM não avalia fusão com a Oi, afirma Amos Genish

1 Comment

  1. Rogério Pires
    8 de Março de 2018

    Uma excelente oportunidade para a TIM.