Impulsionamento de conteúdo nas eleições já soma R$ 2 milhões em 15 dias


(Crédito: Shutterstock Cienpies Design)

Em 15 dias, o gasto total de impulsionamento de conteúdo eleitoral na internet declarado à Justiça Eleitoral por candidatos e partidos alcançou montante de R$ 2 milhões. Na disputa para a Presidência da República, o total declarado com ações nas redes sociais foi de R$ 50 mil, informa o Tribunal Superior Eleitoral.

Segundo o TSE, os candidatos aos governos dos estados declararam gastos que somam R$ 650 mil. Entre os que disputam vagas para o Senado, os valores alcançaram R$ 330,6 mil. Os candidatos que concorrem a vagas na Câmara dos Deputados informaram a destinação de R$ 597,9 mil para campanhas de impulsionamento na internet e os candidatos às assembleias legislativas gastaram R$ 398,4 mil. Entre os que disputam vagas na Câmara Legislativa do Distrito Federal, o gasto foi de R$ 4,9 mil.

Está é a primeira eleição em que é permitido efetuar o impulsionamento de conteúdo na internet para fins eleitorais, desde que identificado de forma inequívoca e contratado exclusivamente por partidos políticos, coligações, candidatos e seus representantes, conforme determina a Lei das Eleições, que dispõe sobre propaganda eleitoral. A norma veda, porém, a veiculação de qualquer tipo de propaganda eleitoral paga na internet.

Além do impulsionamento de conteúdo e controle de gastos, as alterações na propaganda eleitoral na internet preveem a proibição do uso de perfis falsos e robôs, responsabilização pela remoção de conteúdo e direito de resposta pelo mesmo meio utilizado para divulgar o conteúdo ofensivo.

Os valores declarados com impulsionamento de conteúdo correspondem ao período entre os dias 16 e 30 de agosto.(Com assessoria de imprensa)

Anterior Variação do custo de TI ficou em 0,04% em julho, diz Ipea
Próximos Procon paulista multa operadoras por telemarketing indesejado