Idec retoma campanha em prol da aprovação do Marco Civil da Internet


O Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) retomou a campanha em prol da aprovação do Marco Civil da Internet pela Câmara dos Deputados. Inaugurada no ano passado, a iniciativa já reúne mais de seis mil assinaturas. Nesta segunda fase, a entidade refuta os argumentos das operadoras de telecomunicações, que veem prejuízo aos usuários se a matéria for aprovada como está.

Na página da campanha na internet (http://www.idec.org.br/mobilize-se/campanhas/marcocivil#3), um vídeo demonstra e satiriza os possíveis problemas enfrentados pelos consumidores, caso o Marco Civil não garanta a igualdade na navegação na internet.

De acordo com o Idec, o argumento das empresas de telecomunicações é de que a neutralidade da rede, proposta no projeto de lei, pode prejudicar os usuários por impedir que aqueles que usam menos a internet paguem menos em relação aos que usam mais, não procede. “Hoje já há uma diferenciação do preço de acordo com a velocidade de acesso”, afirma a entidade.

Na avaliação da advogada do Idec, Veridiana Alimonti, as teles querem ir além – criar dificuldades para vender facilidade, e vender caro. As operadoras passarão a decidir o quanto custa a navegação, de acordo com o que for acessado.  “Inauguraremos uma dupla exclusão digital – haverá os que continuam sem acesso, aqueles que conseguem usar e-mail e redes sociais e outros, finalmente, que poderão realmente acessar a internet”, exemplifica a advogada.

A votação da proposta do Marco Civil da Internet foi tentada várias vezes no plenário da Câmara no ano passado, mas esbarrou na falta de consenso entre os líderes dos partidos. A pressão das teles contra a matéria dificultou os avanços, afirmam os parlamentares.(Da redação, com assessoria de imprensa).

Anterior Governo deveria absorver custos iniciais da instalação de fábrica de semicondutores, diz Qualcomm
Próximos Conselho de Comunicação marca debate sobre TV por assinatura