Idec faz campanha contra mudança em planos pré-pagos de internet móvel


O Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) lançou hoje (13) a campanha “Não me desconecte”. A intenção é pressionar as operadoras de telefonia móvel a rever o fim da navegação com velocidade reduzida ao término da franquia de dados dos usuários de planos pré-pagos e controle.

O instituto criou uma página na qual usuários podem escrever e disparar emails para os diretores das principais empresas de telefonia móvel do país – Claro, Oi, TIM e Vivo. “A ONG acredita que esta mudança descumpre o que foi acordado na maior parte dos pacotes de internet contratados e cria uma situação ainda mais precária aos novos usuários”, explica o Idec em nota à imprensa.

Como parte da campanha, o Idec enviou ontem (12) uma carta às operadoras se manifestando criticamente em relação à alteração dos planos, citando enquete online em que 80% dos respondentes se manifestaram contrários às mudanças e pressionando por uma posição das empresas diante das demandas da campanha.

No documento, a ONG também pede um cronograma de ação das operadoras, o número de acessos pré-pagos e controle à internet, e se as medidas serão estendidas a usuários pós-pagos.

Em 2014, as empresas divulgaram a intenção de interromper a navegação na internet após a franquia da dados ser atingida. Por enquanto, a mudança foi efetuada nos planos pré-pagos e controle de parte das operadoras.

“Estamos discutindo aqui no Idec qual é a medida menos prejudicial quando a franquia acaba. Porém, o ideal seria o consumidor poder contratar um limite de dados suficiente ao seu perfil de navegação. O problema é que as franquias mais altas são muito caras”, explica a advogada do Idec e responsável pela campanha, Veridiana Alimonti.

Anterior Sócios brasileiros descartam suspensão da fusão Oi/PT
Próximos Huawei cresce 20% em 2014