ICANN estuda reformulações nos domínios de internet


O ICANN (Internet Corporation for Assigned Names and Numbers), entidade reguladora dos nomes e domínios internacionais da internet, quer colocar à disposição caracteres não-latinos nos nomes de domínios. Em um encontro da entidade em Porto Rico, encerrado na última sexta-feira, líderes da organização confirmaram estudos para a inclusão de caracteres arábicos, chineses, cirílicos e de …

O ICANN (Internet Corporation for Assigned Names and Numbers), entidade reguladora dos nomes e domínios internacionais da internet, quer colocar à disposição caracteres não-latinos nos nomes de domínios. Em um encontro da entidade em Porto Rico, encerrado na última sexta-feira, líderes da organização confirmaram estudos para a inclusão de caracteres arábicos, chineses, cirílicos e de outros tipos, em um futuro próximo. Mas, como lembrou Vint Cerf, presidente do ICANN, “a inclusão destes carateres não é uma coisa tão simples, pois pode haver confusão entre registros similares.”

Em 2003 a entidade fez uma tentativa de aumentar o número de caracteres aceitos, mas descobriu que as regras eram muito permissivas. Alguns caracteres de diferentes alfabetos eram similares, mas signficavam coisas distintas. Isso  possibilitava o registro de domínios em línguas diferentes de uma maneira que confundia usuários, por isso o ICANN quer agora desenvolver regras que evitem essas confusões. O órgão planeja testar o uso de domínios internacionais ao vivo na internet, em novembro. O teste irá incluir um mecanismo que os retira instanâneamente caso haja problemas.

O encontro também tratou de estímulos ao uso da 6ª versão do IP (protocolo de internet), já que o alocamento de endereços numéricos na 4ª versão, que é o sistema atual, não conseguirá suportar mais novos números a partir de 2011 ou 2012. Segundo Cerf, também foram obtidos progressos significativos com as assinaturas digitais, para certificar que um endereço de internet, associado a um domínio, não foi corrompido. O grupo também está desenvolvendo um processo mais regular para a introdução de novos domínios, para o segundo semestre de 2008. (Da Redação, com noticiário internacional)

Anterior Vem aí o PAC das comunicações
Próximos O Ginga, da TV digital, está disponível em portal do governo.