Ibovespa fecha em alta, apesar de guerra comercial EUA/China


Houve queda nas bolsas de valores de todo o mundo, reação gerada após o anúncio do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que poderá acirrar ainda mais a guerra comercial com a China, quando na última sexta-feira anunciou a sobretaxa de 25% sobre produtos de tecnologia chinesa e ouviu a reação do governo chinê. Mas o mercado acionário doméstico descolou-se hoje, 19, dessa guerra.

O Ibovespa fechou em alta de 2,26%, aos 71.394 pontos, com giro financeiro de R$ 13,08 bilhões. A expectativa para o fim da reunião do Comitê de Política Monetária – Copom, com as apostas de que a taxa Selic será mantida, também ficou no radar. As ações das financeiras dispararam.

Apple

Na guerra comercial anunciada, Trump disse que não iria  aumentar o imposto dos aparelhos de celular da Apple, que são fabricados no Oriente e importados para os Estados Unidos. Mas diversos analistas avaliam que a empresa norte-americana poderá perder muito mais, caso a China imponha sobrepreço aos seus produtos, já que é lá que a empresa da maçã norte-americana aposta suas fichas para o crescimento de vendas.

Com a escalada das tensões, as Bolsas da China fecharam nesta terça-feira em baixa. As quedas foram de 3,78% em Xangai e 5,77% em Shenzhen. Em Hong Kong, perto do fechamento das operações, o recuo era de 3%. A Bolsa de Tóquio também terminou com perda de 1,77%, enquanto as Bolsas europeias abriram em retração.

Com as duas maiores economias mundiais mergulhadas em um duelo temido pelos mercados e pela indústria, Trump disse que adotará novas medidas punitivas contra a “inaceitável” decisão de Pequim de aumentar suas próprias taxas. (com agência globo e agências internacionais). 

 

Anterior Sinditelebrasil quer roaming permanente banido do país
Próximos Em resposta ao MCTIC, Anatel diz manter grupo para atender política pública da TV digital