Ibope Nielsen: 62,3 milhões de brasileiros acessam à internet.


No levantamento do Ibope Nielsen Online, referente ao mês de abril, divulgado hoje, o instituto constata que o número de usuários de internet ativos manteve-se estável em abril, na comparação com o mês anterior e que o Brasil permaneceu na liderança do tempo de navegação por pessoa. Nas projeções, no entanto, o Ibope projeta a …

No levantamento do Ibope Nielsen Online, referente ao mês de abril, divulgado hoje, o instituto constata que o número de usuários de internet ativos manteve-se estável em abril, na comparação com o mês anterior e que o Brasil permaneceu na liderança do tempo de navegação por pessoa. Nas projeções, no entanto, o Ibope projeta a existência de 62,3 milhões de pessoas com acesso à internet em qualquer ambiente (residências, trabalho, escolas, lan-houses, bibliotecas e telecentros) no país. Nesse universo, considera os brasileiros de 16 anos ou mais de idade com posse de telefone fixo ou móvel.

O número de pessoas que navegaram na internet residencial foi de 25,5 milhões em abril, o que representa estabilidade em relação ao mês anterior e crescimento de 13,6% sobre  abril de 2008. De acordo com o levantamento, o Brasil manteve-se na liderança do tempo de navegação, entre os países medidos com a mesma metodologia, com o tempo de 24 horas e 7 minutos por pessoa. Houve diminuição de 8% do tempo navegado na comparação com março de 2009 e crescimento de 6% sobre abril do ano passado. O internauta do Reino Unido, com 23 horas e 3 minutos, foi o que mais se aproximou do tempo de navegação domiciliar do brasileiro. Foi seguido pelo internauta do Japão, com 22 horas e 53 minutos, e pelo da França, com 22 horas e 15 minutos.

Em abril, os principais crescimentos da audiência única foram registrados principalmente nas subcategorias ‘Fotografia’, com evolução de 11,7%, e de ‘Jogos e Loterias’, com aumento de 10,7%. Também houve maior navegação em sites de moda. Na comparação com abril de 2008, a categoria ‘Viagens e Turismo’ acumula crescimento de 28%, seguida por ‘Entretenimento’, com evolução de 16%, e de ‘Comércio Eletrônico’, com 15%. (Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior Setor eletroeletrônico vai ter que antecipar ICMS em SP
Próximos Anatel acertou ao reservar espectro para a 3G, reage Qualcomm.