IBM testa chips que imitam funcionamento do cérebro


A IBM criou dois chips, que ainda estão na fase de testes, e simulam o funcionamento do cérebro, além de imitar a sua capacidade de ação, percepção e cognição. Como este novo tipo de chip cognitivo, a programação de computadores será diferente da tradicional, pois a empresa espera que aprendam por meio da experiência, encontrem correlações, e criem hipóteses.

Estes chips neurosinápticos recriam os processos neurais usando algoritmos avançados e circuitos de silício. No momento já existem dois protótipos, que atualmente estão sendo testados, disse a empresa em um comunicado à imprensa. A companhia espera poder usar estes novos chips de computador para construir computadores cognitivos. Estes computadores vão aprender, encontrar correlações, criar hipóteses, recordar e aprender com os resultados, imitando a estrutura e sináptica do cérebro.

Para fazer isso, a empresa combinou os princípios da nanociência, neurociência e computação. No momento existem dois protótipos desenhados. Os núcleos de ambos contêm 256 “neurônios”, porém um deles contém 262.144 “sinapses programáveis” e o outro, 65.536 “sinapses de aprendizado”.

“Os chips do futuro serão capazes de absorver informações de complexos ambientes do mundo real”, disse a IBM. Então eles poderão agir “de forma coordenada e dependente do contexto.” Este projeto visa criar um sistema para analisar informações complexas a partir de várias modalidades sensoriais e ser capaz de mudar a sua configuração dinamicamente em função da forma de interagir com o meio ambiente.(Da redação, com agências internacionais)

Anterior Operadoras cogitam ir à Justiça contra propostas do PGMC
Próximos Justiça alemã nega indenização à Telefônica por licença de 3G cancelada