IBM aponta inovações tecnológicas para os próximos cinco anos


A IBM divulgou a segunda lista "IBM Five in Five", que reúne as inovações que, se implementadas, poderão transformar, nos próximos cinco anos, os modos trabalho, diverção e vida. Na pesquisa, baseada em tendências sociais e de mercado, são contempladas as tecnologias emergentes dos Laboratórios da IBM do mundo inteiro, que poderão tornar estas inovações …

A IBM divulgou a segunda lista "IBM Five in Five", que reúne as inovações que, se implementadas, poderão transformar, nos próximos cinco anos, os modos trabalho, diverção e vida. Na pesquisa, baseada em tendências sociais e de mercado, são contempladas as tecnologias emergentes dos Laboratórios da IBM do mundo inteiro, que poderão tornar estas inovações tecnológicas possíveis.

Para a IBM, nos próximos cinco anos: tecnologias inteligentes de energia facilitarão o gerenciamento pessoal de poluentes, o que a empresa chamou de “saldo pessoal de carbono”. Ou seja, máquinas de lavar, equipamentos de ar-condicionado, luzes de casa e outros aparelhos estarão conectados diretamente a uma “rede elétrica inteligente”, que tornará possível ligar ou desligar aparelhos através do celular ou qualquer navegador Web. A tecnologia permitirá a elaboração de relatórios de consumo de eletricidade e redes inteligentes permitirão às concessionárias de energia oferecer ao consumidor opções de fontes limpas de energia, como a solar e a eólica, para abastecer sua casa.

O modo de dirigir será afetado por uma onda de conectividade entre carros e estradas. A tecnologia fará com que o tráfego flua melhor, reduzindo a poluição, o número de acidentes e tornando os deslocamentos mais fáceis, com menos estresse, com sistemas inteligentes de tráfego, que farão ajustes em tempo real nos sinais de trânsito, desviando o tráfego para rotas alternativas. Os veículos terão tecnologias de auxílio à direção que possibilitarão a comunicação entre os automóveis – com sensores ao longo da estrada – permitindo que eles funcionem como se tivessem “reflexos”, tomando atitudes preventivas sob condições perigosas.

As novas tecnologias também possibilitarão, segundo a IBM, que verificar exatamente o tipo de alimento comprado e consumido. Softwares e sistemas de comunicação sem fio avançados fornecerão acesso a informações mais detalhadas sobre a comida, desde o clima e o solo em que o alimento foi cultivado, até os pesticidas, a poluição a que ele foi exposto, a energia consumida para criar o produto, e a temperatura e a qualidade do ar dos contêineres de transporte em que ele viajou, até chegar à sua mesa.

O telefone celular funcionará como carteira, vendedor de ingressos, recepcionista, banco, companheiro de compras, entre outros, além de guiar o usuário ao visitar uma cidade. Ao ligá-lo, ele mostrará automaticamente as opções de entretenimento, atividades e restaurantes compatíveis com as  preferências do usuário, e ainda poderá fazer reservas e comprar entradas, como um assistente pessoal.

Os médicos contarão com tecnologias que permitirão que eles tenham visão de “raio-X” para ver imagens médicas; audição supersensível para encontrar sons, quase imperceptíveis, no seu batimento cardíaco; e formas de organizar informações sobre o modo de tratamento de um paciente. Uma representação 3D do corpo permitirá que os médicos visualizem informações ao  clicar com o mouse do computador em uma determinada parte desta representação, e fazer uma busca dos registros médicos e recuperar informações, ao invés de folhear páginas de anotações. O computador automaticamente comparará essas informações sonoras e visuais com milhares de registros de outros pacientes e poderá ser muito mais preciso no diagnóstico e no seu tratamento, com base na comparação com casos similares. (Fonte: IBM)

Anterior China terá seu próprio padrão de TV móvel
Próximos Telefónica acusa Deustche Telekom de abuso de poder