shutterstock_agsandrew_abstrata_geral_tecnologia_tendenciaO IBGE divulgou hoje, 22, a Pesquisa Anual de Serviços (PAS) referente ao ano de 2015, que engloba todas as empresas prestadoras de serviços não-financeiros do país. Conforme a pesquisa, em 2015, as empresas de telecomunicações mantiveram o primeiro lugar na geração da receita operacional líquida do total da PAS, apesar de terem perdido participação frente a 2007 (18,9%) para 2015 (11,3%).

Na sequência estão o transporte rodoviário de cargas (10,8%) e os serviços técnico-profissionais (10,7%), que em relação a 2007 inverteram as posições entre si. Os serviços de alimentação (7,7%) subiram da sexta para a quarta posição e a atividade de tecnologia da informação (7,2%) perdeu uma posição, passando a ocupar a quinta colocação.

Salários

O setor de serviços é formado por 1,2 milhão de empresas, que geraram, naquele ano, R$ 1,4 trilhão. O salário médio mensal ficou em R$ 1.911. As empresas do setor de informação e comunicação tiveram a média salarial mais alta (R$ 3.831) e os serviços prestados principalmente às famílias, a mais baixa (R$ 1 178). Os serviços profissionais, administrativos e complementares concentraram a maior parcela do pessoal ocupado (40,0%) e de massa salarial (35,9%).

(assessoria de imprensa).