Hutchison Whampoa compra O2 da Telefónica


A Hutchison Whampoa vai comprar a operadora britânica de telefonia móvel O2 do grupo espanhol Telefónica – que controla a Telefônica Vivo no Brasil. A operação movimentará 10,5 bilhões de libras esterlinas, equivalente, na cotação atual, a US$ 15,6 bilhões, ou R$ 48,9 bilhões. As empresas travam negociações exclusivas desde janeiro. Na época, o acordo era avaliado em 9,25 bilhões de libras, que seriam pagas em dinheiro, mais um adicional de 1 bilhão de libras pagos após a fusão das empresas.

A operação resultará na fusão da O2 com a Three, da própria Whampoa. A companhia de Hong Kong pretende financiar a operação vendendo 30% de suas ações, e recorrendo a fundos soberanos de Qatar, Singapura e Canada, teria afirmado uma pessoa próxima às negociações, ao jornal Financial Times.

O negócio, mais um na consolidação do mercado de telefonia britânico, deverá receber aval do órgão antitruste do país e da União Europeia. No momento, o xerife inglês analisa a compra da também operadora móvel EE pela gigante fixa BTCaso se confirme, a compra da O2 deve ser concluída em 2016, caso não enfrente problemas com os reguladores.

PUBLICIDADE

Enquanto para a Telefônica a venda ajudaria a reduzir a dívida de mais de 46 bilhões de euros, para a Whampoa, permitiria criar a maior operadora móvel do país. Seu maior competidor passaria a ser a BT, fundida com a EE. Em terceiro lugar ficar a Vodafone. O Financial Times especula que a Vodafone tentará barrar a fusão entre Three e O2 por temores de que o negócio afete um acordo de compartilhamento de infraestrutura em vigor assinado com a O2. (Com agências internacionais)

[Atualizado às 16h45, com a confirmação da Telefónica sobre a venda] 

Anterior "Governo não vai direcionar posicionamento de mercado", afirma Berzoini
Próximos Google escolhe novo CFO