Huawei e FIT inauguram laboratório de IoT em Sorocaba


A fabricante de equipamentos para redes Huawei e a Flextronics inauguraram um laboratório dedicado ao desenvolvimento de soluções em internet das coisas (IoT) em Sorocada, no interior de São Paulo. O laboratório fica no FIT, o Instituto de Tecnologia da Flextronics.

O conceito por trás da iniciativa é o de desenvolvimento aberto. Qualquer empresa ou pesquisador pode se candidatar a usar as instalações para desenvolver seu produto. Uma vez criada, a solução será acrescentada ao marketplace global de parceiros globais da Huawei, podendo ser comercializado não apenas no Brasil, como em qualquer país em que a empresa chinesa tenha canais.

Já de saída, três empresas vão desenvolver tecnologia ali. a Quanta Tec vai aperfeiçoar dois rastreadores automotivos, migrando sua tecnologia do 2G para 4G NB-IoT. Também vai criar um computador para a área média, acoplado à maca dos pacientes imóveis, com sensores para detectar se os doentes foram virados e até medir a quantidade de urina coletada para emitir alertas. Todos os produtos devem ser lançados no primeiro trimestre de 2019, caso o desenvolvimento transcorra sem percalços.

Outra empresa, a chinesa Hexing, responsável por 65% dos medidores inteligentes de energia vendidos no Brasil, vai dar continuidade ao desenvolvimento de sensores capazes de se conectar a redes de 900 MHz usando tecnologia E-LTE. Cogita iniciar pesquisas usando os 230 MHz.

Por fim, a HDA, especializada em iluminação inteligente, deve trabalhar na criação de uma solução para cidades inteligentes – em parceria com a PUC-RS, onde já toca pesquisa semelhante, com apoio da Huawei.

Além de integrar o marketplace de parceiros da Huawei, as empresas que desenvolverem produtos ali terão os produtos certificados e homologados para funcionar em conjunto com as redes construídas pela fornecedora.

A inauguração também marca os 20 anos de presença da Huawei no Brasil.

Anterior MinC e Ancine vão destinar R$ 45,2 milhões para criação de games
Próximos Indústria quer mais subvenção para financiar pesquisas em inovação

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *