Hispasat: lucro de quase 70 milhões de euros


Em 2005, o faturamento com aluguel de capacidade espacial cresceu 32%, atingindo 96,18 milhões de euros (96,5% do total), de acordo com os resultados do exercício divulgados no último dia 20 pela operadora de satélite. No ano passado, o lucro resultante da operação (Ebitda) aumentou quase 20%, totalizando 69,93 milhões de euros. O lucro líquido …

Em 2005, o faturamento com aluguel de capacidade espacial cresceu 32%, atingindo 96,18 milhões de euros (96,5% do total), de acordo com os resultados do exercício divulgados no último dia 20 pela operadora de satélite. No ano passado, o lucro resultante da operação (Ebitda) aumentou quase 20%, totalizando 69,93 milhões de euros. O lucro líquido do exercício foi multiplicado por 4,42, atingindo de 9,84 milhões de euros.

A Hispasat considera que o lançamento do satélite Amazonas, em 2004, e sua taxa de ocupação de 66% foram decisivos para os resultados alcançados. A empresa também destaca os ganhos cambiais obtidos no Brasil e a operação de refinanciamento da dívida feita em junho de 2005, que possibilitou redução do endividamento no montante de 64,50 milhões de euros.

A Hispamar – empresa controlada pela Hispasat (80,96%) e que tem participação da Telemar (19,04%) – foi a de maior crescimento no mercado satelital americano no ano passado, de acordo com a Hispasat. No Brasil, a Hispamar participa no programa de universalização das três concessionárias do STFC, além de alugar capacidade espacial para três das quatro maiores operadoras móveis.

Através de suas duas plataformas de banda larga (Madri e Rio de Janeiro), a Hispasat presta serviços em dez países ibero-americanos. A Hispamar lidera em sistemas de educação à distância e tem mais de 50 mil antenas apontadas com seu primeiro DTH no Chile.

O Amazonas foi o primeiro satélite comercial a dispor de plataforma multimídia com processador embarcada, o sistema Amerhis, que permite o desenvolvimento de novos serviços de banda larga com maior qualidade e velocidade de transmissão, assim como a comunicação direta entre estações, através de redes, o que possibilita serviços de voz sobre IP e videoconferência.

(Da Redação)

Anterior Aldeias conectadas
Próximos Ericsson: um fraco 1º trimestre.