GVT inicia oferta de banda larga com 100 Megas


A GVT começa a comercializar na segunda-feira (3/8) um serviço de banda larga com velocidades de 3 Mbps até 100 Mbps, a um custo que vai de R$ 49,90 a R$ 499,90, dependendo da banda contratada. Os novos produtos, chamados Power, formam o que a empresa chama de a nova geração de banda larga e …

A GVT começa a comercializar na segunda-feira (3/8) um serviço de banda larga com velocidades de 3 Mbps até 100 Mbps, a um custo que vai de R$ 49,90 a R$ 499,90, dependendo da banda contratada. Os novos produtos, chamados Power, formam o que a empresa chama de a nova geração de banda larga e estarão disponíveis em 56 cidades, das 82 em que a empresa opera. Nessas localidades estão 92% dos clientes da GVT, que encerrou junho com 2,3 milhões de usuários, dos quais 540 mil são assinantes de banda larga. “Os produtos Power oferecem banda larga sem limites de download e upload e serão ofertados com modem grátis e instalação técnica e assistida na casa do cliente, além de dispensar provedor”, enfatizou o vice-presidente de marketing da GVT, Alcides Troller Pinto.

A GVT acredita que o mercado de internet caminha para fazer mais uso de upload e quer aproveitar melhor sua infra-estrutura de rede baseada em fibra óptica, que torna a última milha (400 metros) curta na comparação com a média de cinco km na rede das concessionárias. Os clientes que aderirem ao plano de 100 Megas terão o acesso 100% por fibra (FTTH); nas demais velocidades, será usada fibra entre a central da GVT e as mini centrais e outras tecnologias, como ADSL 2+ (para os planos de 3 Mbps, 10 Megas e 15 Megas), VDSL (nos planos de 30 Megas e 50 Megas).

“Não tem oferta similar no mercado, que não seja promoção”, comentou Troller, destacando que os preços anunciados não são promoção. As ofertas, que começam com R$ 49,90 para 3 Mbps, oferecem também as opções de 10 Mbps, a R$ 69,90; 15 Mbps, a R$ 99,90; 35 Mbps, a R$ 199,90; 50 Mbps, a 299,90; e 100 Megas por R$ 499,90. O vice-presidente da GVT acredita que o mercado residencial optará pelos planos de 3 a 15 Megas; para os demais, a expectativa de vendas é para o mercado corporativo. Para adquirir o produto com esses preços, o usuário precisa ser cliente de telefonia da GVT. “Acho que 50% da demanda será em torno de 10 e 15 Megas”, disse Troller. Ele acredita que, até o final do próximo ano, a maior parte dos clientes da GVT terá mais de 10 Megas. (Da redação)

Anterior Governo editará decreto determinando acesso público aos contratos de concessão
Próximos Alcatel-Lucent registra lucro, depois de dois anos no vermelho.