GVT e Claro manifestam interesse em participar do plano de banda larga


A GVT quer participar do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), que está sendo elaborado pelo governo, mas não pode opinar sem antes conhecer suas premissas, metas e ações, afirmou hoje o presidente da operadora, Amos Genish.  Ele acredita que por meio da desoneração do serviço, mais pessoas teriam acesso à conexão em banda larga, …

A GVT quer participar do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), que está sendo elaborado pelo governo, mas não pode opinar sem antes conhecer suas premissas, metas e ações, afirmou hoje o presidente da operadora, Amos Genish.  Ele acredita que por meio da desoneração do serviço, mais pessoas teriam acesso à conexão em banda larga, mas disse que nos locais de baixa densidade demográfica, onde habitam 8% da população, o serviço somente poderá ser oferecido com uso de subsídios do governo.

Genish disse que a companhia vai continuar construindo a última milha para ampliar seus serviços para novas cidades, porque acha que é mais barato do que alugar. “O problema é construir backhaul, que ainda é muito caro”, disse.

Móveis

O presidente da Claro, João Cox, confirmou hoje o interesse das operadoras móveis em construir a última milha para participar do Plano Nacional de Banda Larga. “É mais fácil para as operadoras móveis fazer o acesso sem fio, mas oferecer o serviço a R$ 35 ao usuário só com isenção”, adiantou.

Cox disse também que o governo precisa definir qual a velocidade que será ofertada e em quanto tempo será implantado o serviço para que as operadoras possam fazer um projeto de adesão. “Tudo é possível fazer, mas é preciso ter objetivos claros para dimensionar as ações”, disse.

O governo já admitiu que poderá recorrer às operadoras móveis e até as fixas, que prestem serviços em outros regiões do pais, para levar a última milha nas cidades que ainda não tenham ofertas de acesso à internet em banda larga. Os principais parceiros, entretanto, deverão ser os mais de 1.700 pequenos provedores de internet.

Genish e Cox participaram hoje da divulgação do desempenho do setor de telecomunicações em 2009, em evento promovido em Brasília pela Telebrasil.

Anterior Receita do setor de telecom atinge R$ 179,9 bi em 2009
Próximos NII Holdings encerra trimestre com lucro de US$ 48 milhões