A GSMA, associação que reúne operadora móvel de todo o mundo, publicou hoje, 18, as especificações tecnológicas para um padrão de SIM Card não removível e que pode ser associado pelos consumidores às redes móveis de sua operadora de preferência. A especificação seria aplicada, segundo a entidade, a chips usados em dispositivos vestíveis e de internet das coisas. A tecnologia permitiria ao usuário associar mais de um SIM Chip a uma mesma assinatura móvel.

Representantes da entidade afirmam que o objetivo, com a definição, não é levar à substituição de todos os SIM Cards atualmente em uso. A ideia é permitir a criação de aparelhos menores e mais finos, mas com capacidade de se conectar a redes móveis com segurança e a devida autenticação. Até junho a GSMA promete lançar uma nova especificação, para chips SIM embutidos (não removíveis) em celulares.

A especificação lançada hoje foi desenvolvida em conjunto ou apoiada pelas companhias AT&T, CK Hutchison, Deutsche Telekom, Etisalat, EE, KDDI, NTT DOCOMO, Orange, Rogers, SFR, Sprint, Telefónica, Telenor, TeliaSonera, Telstra, TIM, Transatel, Verizon and Vodafone. Também é aceita pelas fabricantes Gemalto, Giesecke & Devrient, Morpho (Safran), Oasis Smart SIM, Oberthur Technologies, Qualcomm, Nokia, STMicroelectronics, Valid, Apple, Huawei, LG, Microsoft, Sony e Samsung. (Com assessoria de imprensa)