GSMA critica plano de faixas mistas de freqüência


Em documento enviado hoje, 10, à Anatel, a Associação GSM (GSMA) sugere que a Agência “assegure que a designação da faixa do IMT-2000 no Brasil esteja de acordo com os padrões internacionais, de forma que os usuários de telefones celulares do país não estejam sujeitos a problemas de interferência e que o espectro rádio-elétrico seja …

Em documento enviado hoje, 10, à Anatel, a Associação GSM (GSMA) sugere que a Agência “assegure que a designação da faixa do IMT-2000 no Brasil esteja de acordo com os padrões internacionais, de forma que os usuários de telefones celulares do país não estejam sujeitos a problemas de interferência e que o espectro rádio-elétrico seja utilizado da maneira mais eficiente possível”.

O motivo do documento é o fato de o órgão regulador considerar a possibilidade de atribuir parte do espectro da faixa de 1900 MHz (1850-1910/1930-1990 MHz), hoje ocupada pelo WLL, para a telefonia móvel.“Tal decisão”, argumenta a entidade, “impediria que o Brasil fizesse uso total da faixa principal do IMT-2000, definida pela União Internacional de Telecomunicações, argumenta a entidade..

Interferências

A utilização do chamado “plano de faixas mistas” nessa seção do espectro, afirma a GSMA, provocaria interferências prejudiciais, perda da eficiência do espectro, incerteza por parte dos investidores de telecomunicações no Brasil, e a degradação da experiência futura dos usuários de 3G no país, independentemente de sua tecnologia.

“O Brasil é, atualmente, o quinto maior mercado de comunicações móveis do mundo, com quase 90 milhões de usuários  e penetração aproximando-se dos 50% da população. O plano de espectro atual, que estabelece a faixa principal do IMT-2000 para redes 3G, atendeu bem o Brasil, atraindo grandes investimentos estrangeiros e nacionais, e permitirá, no futuro próximo, que todas as operadoras no mercado, de maneira tecnologicamente neutra, satisfaçam suas demandas por espectro,” afirmou Tom Phillips, chefe de relações institucionais e regulação da GSM Association.

A GSMA também ressaltou que a faixa principal do IMT-2000 é neutra em relação à tecnologia, permitindo tanto a implantação de 3GSM quanto de CDMA2000, ao passo que a mudança para a combinação do plano das duas faixas (banda mista) prejudicaria os usuários,  provocando sérias interferências técnicas.

Problemas

“Estudos intensivos nos órgãos de padronização 3GPP e 3GPP2 revelaram que a coexistência do 3GSM e do CDMA 2000 dentro da faixa do IMT-2000 não apresenta problemas, mas que a combinação dos planos de faixa do PCS e do IMT-2000, o chamado ‘plano de faixas mistas’, resultaria em uma interferência significativa”, afirma, ainda, a Phillips.

A GSMA sugeriu à Anatel que apresentasse um plano para a designação de espectro para redes 3G estabelecendo um calendário para os anos de  2006 a 2008, publicando as regulamentações este ano e outorgando as novas  licenças em 2007,  para que o  lançamento dos serviços 3G ocorra em  2008.

(Fonte: assessoria de imprensa, GSMA)

Anterior RFS contrata Paganini
Próximos Cresce abrangência dos testes do Eldorado