Grupo Telefónica vende mais três operações por € 1,45 bilhão


Grupo espanhol vendeu os ativos de Costa Rica, Nicarágua e Panamá para a Millicom. Com a transação, pretende reduzir endividamento da holding e melhorar a remuneração a acionistas.

Designed by Freepik
Designed by Freepik

O grupo espanhol Telefónica, dono da Vivo no Brasil, informou ontem que vendeu mais três de suas operações na América Central. O negócio foi fechado com a Millicom e prevê a transferência dos ativos na Costa Rica, na Nicarágua e no Panamá.

A Millicom pagou € 1,45 bilhão pelo negócio, sendo € 503 milhões pela Telefónica Costa Rica, € 573 milhões pela Telefónica Panamá, e € 379 milhões pela unidade da Nicarágua.

Conforme a Telefónica, o valor obtido equivale a 6,7 vezes o EBITDA de 2018 somado dessas subsidiárias. A operação deve gerar ganhos de capital da ordem de € 800 milhões, antes do pagamento de impostos, à operadora espanhola.

A venda ainda precisa ser aprovada pelos órgãos de controle dos países ondem ficam as unidades. A expectativa das empresas é que o negócio seja finalizado no segundo semestre.

O negócio conclui o desinvestimento da Telefónica em ativos na América Central. Foram cinco subsidiárias vendidas, pelo total de € 2,3 bilhões. Além do acordo com a Millicom, a operadora já tinha confirmado a venda das unidades de Guatemala e El Salvador para a América Móvil em janeiro.

Parte do dinheiro será usado para reduzir em € 1,4 bilhão o endividamento do grupo Telefónica. A dívida líquida total da companhia alcança € 45,6 bilhões (3T18), equivalente a 2,65x o OIBDA (lucro operacional antes de impostos e depreciações).

“A transação faz parte da política de gestão dos ativos baseada numa estratégia de geração de valor, melhora do retorno sobre capital e posicionamento estratégico. Também complementa o objetivo de redução orgânica da dívida do grupo e reforço do balanço financeiro com aumento do fluxo de caixa, o que nos permite manter uma remuneração sustentável e atraente aos acionistas”, afirma a Telefónica, em comunicado.

Para a Millicom, a aquisição representa a ampliação da sua atuação em telefonia móvel na América Central. A empresa já comercializa serviços por cabo nos três países (Costa Rica, Panamá e Nicarágua). Passará a ter mais 8,7 milhões de clientes móveis. Calcula que poderá colher ao menos meio bilhão de dólares em sinergias com as aquisições.

Anterior Câmara conclui votação do cadastro positivo compulsório
Próximos Depreciação do Real tem impacto sobre resultados do Grupo Telefónica

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *