Grupo Telefónica tem alta de 10% no lucro líquido


O grupo espanhol Telefónica, dono no Brasil da Telefônica Vivo, registrou alta de 10,6% em seu lucro líquido no primeiro trimestre do ano. A companhia contabilizou ganhos de € 926 milhões. A receita, por sua vez, apresentou ligeira queda de 1,6%, atingindo € 11,9 bilhões.

O OIBDA da companhia (lucro operacional antes de impostos, amortizações e depreciações) foi de € 4,2 bilhões, 10,3% mais alto que um ano antes. A cifra foi beneficiada pela adoção do novo padrão de contabilidade IFRS-16, que registrou € 414 milhões a mais que se fosse mantido o padrão antigo. Em compensação, o grupo apresentou perdas de € 180 milhões com transações cambiais. A companhia, que vendeu ativos no período, conseguiu reduzir seu endividamento. Este caiu 5,7%, a € 40,4 bilhões.

Segundo a empresa, os resultados foram impactados negativamente por regulações e variação cambial. Tirando tais fatores, a receita teve crescimento orgânico de 3,8%. Considerando a receita orgânica, portanto, a empresa teria cumprido o guidance para o período, no qual estimou crescimento de cerca de 2% em receita e OIBDA. A relação Capex/Receitas prevista era de 15%, mas ficou em 13,1%.

Os resultados do grupo mundo afora mostram crescimento de 1,6% no conjunto de operações na Europa e de 6,2% no de operações nas Américas.

O Brasil se manteve como a segunda principal operação em receitas do grupo, embora, em função do câmbio, tenha reportado queda de 5,2% nas vendas. Sem os efeitos negativos, o crescimento foi de 1,7%. A subsidiária brasileira representou, no primeiro trimestre, 21,4% das receitas do grupo. Ficou atrás apenas da própria Espanha, cujas operações responderam por 26% do faturamento.

Anterior Anatel não apoia 5G em 28 GHz e quer restrição para faixa de 40 GHz, em defesa dos satélites
Próximos MCTIC ganha nova atribuição na reforma administrativa