Grupo Claro Brasil dá mais um passo na integração e reestrutura diretorias


O grupo Claro Brasil mantém as três marcas Claro, NET e Embratel, mas passa a contar agora com apenas duas unidades de negócios: a Empresarial, que continua com a Embratel, sob a batuta de José Formoso; e a Unidade de Consumo e PME, sob o comando de Paulo Cesar Teixeira. Marcio Carvalho assume o marketing da Claro Brasil.

O grupo Claro Brasil – NET, Claro e Embratel – começou o ano de 2019 com uma nova estrutura em sua diretoria executiva. Paulo Cesar Teixeira, CEO da operadora de celular passa a assumir também o mercado residencial e combos, que antes era da alçada da operadora de cabo, a NET. Com essa nova atribuição, Teixeira fica responsável, agora, pela Unidade de Consumo e PME. A Embratel, que comanda a Unidade Empresarial, segue independente, e presidida por José Formoso.

Daniel Barros, que tocava a NET, assume a posição de Chief Operating Officer – COO, passando a ser responsável pela gestão das operações da Claro Brasil. Marcio Carvalho passa a liderar o marketing da Claro Brasil. Leandro Bueno cuida da diretoria Comercial de Produtos e Serviços Móveis e Roberta Godoi, da diretoria Comercial de Produtos e Serviços Fixos. Agrício Neto se mantém CEO da Claro TV. Todos eles se reportam a Paulo Cesar Teixeira. Será indicado ainda um novo diretor para o segmento de PME, a ser escolhido por Teixeira.

O presidente da holding, José Félix, que promoveu essa reestruturação, explicou ao Tele.Síntese que o processo de integração das empresas – Embratel, NET e Claro – se iniciou há pouco mais de três anos nos departamentos de engenharia, operacional, atendimento, financeiro, jurídico e TI. Durante esse tempo, mantiveram-se independentes as três unidades responsáveis pela relação com o cliente e vendas.

Ele explica que essa nova etapa de unificação não afeta as três marcas, que permanecerão. “A marca Embratel é “imexível”, brinca.”Ela está totalmente vinculada ao corporativo, diversas pesquisas que fizemos confirmam isso”, afirmou.  A Embratel está diretamente ligada às Olimpíadas, às eleições, à Fórmula 1, aos data centers. E, conforme o executivo, adquiriu novas competências. “Ela passou a cuidar do cloud, data center, redes gerenciadas, TI”.

A NET, apontou,  tem nome forte em banda larga e TV. “Ela é quase sinônimo de TV e a banda larga. E a Claro era só celular, celular, celular. A intenção era emprestar os atributos da marca NET para a Claro”, afirmou Félix.

Em síntese, o objetivo dessa mudança é fazer com que a Claro seja também uma empresa de multisserviços.

Ao criar a unidade de Consumo e PME, foram unificados os dois últimos departamentos que atuavam em separado – o marketing e as vendas. “Não vai mais ter um marketing da NET e outro da Claro. Agora, só o marketing da Claro Brasil”, afirmou.

Assinalou que Marcio Carvalho foi escolhido para essa função justamente por que ele tem uma boa visão de futuro. “O Marcio veio da fixa e se deu muito bem na móvel, que é um bicho muito diferente. Paramos de perder tempo por questões menores”, concluiu.

 

Anterior Anatel cede servidores para o MCTIC
Próximos MediaTek lança chipsets compatíveis com WiFi 6

4 Comments

  1. Lucas S.
    10 de Janeiro de 2019
    Responder

    Ok, mas não entendi. Mesmo o Marketing de Net e Claro sendo agora somente “Claro Brasil”, a marca Net vai permanecer para tv e Banda Larga, ou a NET vai sumir ficando somente a claro para todos os serviços?

    • Miriam Aquino
      11 de Janeiro de 2019
      Responder

      Olá, Lucas
      As marcas NET, Claro e Embratel permanecerão. A estratégia é que unificou

  2. Edilson
    12 de Janeiro de 2019
    Responder

    Olá,
    Se as três pemanecerão,Net Claro e Embratel, porque é chamado de Claro Brasil não América Móvil?
    O que PME?
    Ótima matéria parabéns .

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *