GPS vai se popularizar nos celulares


Primeiro, as câmeras fotográficas foram incorporadas aos telefones celulares. Depois foram os tocadores de música digital. Agora a Nokia, a maior fabricante de celulares do mundo, aposta que o GPS (serviço de localização por satélite) será o próximo recurso a ser completamente integrado aos aparelhos. A fabricante planeja vender este ano 35 milhões de aparelhos …

Primeiro, as câmeras fotográficas foram incorporadas aos telefones celulares. Depois foram os tocadores de música digital. Agora a Nokia, a maior fabricante de celulares do mundo, aposta que o GPS (serviço de localização por satélite) será o próximo recurso a ser completamente integrado aos aparelhos. A fabricante planeja vender este ano 35 milhões de aparelhos com GPS, o que equivale a aproximadamente 10% de todos os celulares vendidos pela empresa em 2007.

Segundo Fiore Mangone, diretor de softwares e serviços Nokia do Brasil, há grandes possibilidades para o GPS no mercado nacional, mesmo considerando que o mercado é dominado por celulares mais baratos e com planos pré-pagos. “O GPS é viável no Brasil, assim como o Bluetooth, que há cinco anos atrás era raro, mas hoje se massificou, e já é possível encontrar a tecnologia nos modelos mais baratos.”

Escala

Para o executivo, a indústria celular é movida pelo ganho de escala, e a tendência é que o GPS seja inserido em um maior número de modelos, ganhando volume e diminuindo preço. Mas ele ressalta que o recurso “ainda não está nos aparelhos de entrada (aqueles que são o primeiro celular de um consumidor), isso leva tempo, e talvez nunca chegue”.

Uma barreira para a adoção dos serviços baseados em localização é o aumento de custos para o usuário, uma vez que o serviço demanda maior conexão de tráfego de dados. No entanto, Mangone salienta que “não necessariamente o GPS significa mais tráfego de dados utilizados pelo usuário, porque o recurso em si consome poucos kilobites da operadora, portanto não é uma aplicação que vai aumentar os custos de tráfego para o consumidor.”

Ele aposta que um dos aplicativos que vai crescer significativamente no mercado brasileiro, nos próximos meses, é o foto tag, “que permite inserir as informações do ponto em que foi tirada a foto nos meta-dados da foto, ou seja, a foto já vem indexada com a localização de onde foi tirada.”

Mais recursos

Ao GPS deverão se somar outros recursos ainda em fase de implementação, como os sistemas de pagamento móvel.“ O pagamento móvel tem um grande potencial para o mercado brasileiro, e pode ser a chance de inclusão social para muita gente que não tem conta em banco passar a se beneficiar com alguma forma de crédito ", salientou.  No seu entender, para que se transforme em uma  ferramenta de inclusão bancária, alguns fatores devem ser resolvidos.

Dentre estes fatores, Mangone destaca a fragmentação de mercado e problemas regulatórios. “A Anatel não permite que sejam cobrados outros serviços que não o de comunicação na conta do consumidor, mas as empresas já encontraram alternativas, como o Oi Paggo.”

A Nokia está desenvolvendo um recurso no qual o aparelho celular tem um transmissor de baixo raio de cobertura, que se conecta a outro transmissor de baixo raio de cobertura em algum dispositivo eletrônico, para, por exemplo, “liberar uma catraca, e para micro pagamentos”, que envolvam valores mais baixos, como passagem de ônibus, exemplifica. 

Anterior Telebrasil associa-se à AHCIET
Próximos Net Serviços capta US$ 200 milhões para aquisição de BigTV