Governo seleciona projetos para implantar e apoiar telecentros


O primeiro edital de seleção pública de parcerias do Programa Nacional de Apoio à Inclusão Digital nas Comunidades – Telecentros.BR foi lançado nesta quarta-feira (24) pelo governo federal. Serão investidos R$ 165 milhões para implantar três mil novos telecentros e para fortalecer cinco mil das mais de seis mil unidades já existentes no País. A …

O primeiro edital de seleção pública de parcerias do Programa Nacional de Apoio à Inclusão Digital nas Comunidades – Telecentros.BR foi lançado nesta quarta-feira (24) pelo governo federal. Serão investidos R$ 165 milhões para implantar três mil novos telecentros e para fortalecer cinco mil das mais de seis mil unidades já existentes no País. A expectativa do governo é que a ampliação da rede de telecentros beneficie mais de oito milhões de pessoas.

O edital traz as regras devem ser seguidas por entidades  privadas ou públicas que queiram participar da implantação e manutenção de telecentros. Com base no edital, os interessados poderão apresentar, até 26 de março, propostas que vão ser examinadas pela coordenação do programa, formada pelos ministérios do Planejamento, das Comunicações e da Ciência e Tecnologia. As lan houses, que respondem por cerca de 50% das conexões à internet no país, não serão contempladas.

As propostas aprovadas poderão receber kits com mobiliário e dez computadores novos; kits de cinco ou dez computadores recondicionados; conexão à internet banda larga; bolsa em torno de R$ 480 para jovens monitores (a quantia pode ser dividida em duas, para atendimento de dois monitores) e participação na Rede de Formação – a rede será constituída especialmente para o programa com a finalidade de capacitar os jovens monitores. A compra e a distribuição de bens e serviços aos telecentros serão feitas de maneira centralizada pelo governo federal, sem repasse de recursos às entidades.

Segundo o Ministério do Planejamento, do total de recursos previstos, R$ 64 milhões serão aplicados na aquisição de equipamentos e mobiliário, R$ 27 milhões nas conexões em banda larga, R$ 57,96 milhões em bolsas para os jovens e R$ 16 milhões na Rede de Formação.

Em contrapartida, os projetos apoiados deverão oferecer acesso livre e gratuito a todo cidadão; funcionar no mínimo 30 horas semanais; arcar com a manutenção (incluindo água, energia elétrica, segurança e limpeza); e constituir conselho ou comitê, com participação da comunidade, para desenvolver o plano de ação e acompanhar as atividades do telecentro, entre outras diretrizes.

O aviso de seleção pública foi publicado na edição de hoje do Diário Oficial da União. (Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior Oi muda proposta para tentar relançar debêntures
Próximos iG estreia site da Copa do Mundo 2010