Lei que extingue empresa Alcântara Cyclone Space é promulgada


O presidente do Senado, Davi Alcolumbre promulgou a Lei 13.814/2019, que extingue a empresa binacional Alcântara Cyclone Space, uma parceria entre o Brasil e a Ucrânia. A empresa foi criada em 2003 para o lançamento de foguetes Cyclone-4 para transporte de satélites. Porém, nenhum lançamento foi feito, apesar de o Brasil ter investido quase R$ 500 milhões no projeto.

O fim da parceria permite que o governo brasileiro firme novo acordo envolvendo a base de Alcântara, como o assinado com os EUA, que passam a permitir ao Brasil lançar foguetes e satélites de qualquer país com tecnologia norte-americana embarcada. Em troca, o Brasil garante que a tecnologia não será copiada. Atualmente, 80% dos equipamentos espaciais do mundo possuem algum componente daquele país.

A expectativa do governo brasileiro é que, com o acordo, o Brasil ocupe 1% do volume de negócios na área espacial, o que representa US$ 3,5 bilhões. Segundo o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, o acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST), assinado com os Estados Unidos, não afeta a soberania nacional e o Brasil terá o controle total do Centro Espacial de Alcântara, no Maranhão.

A aprovação da medida provisória que resultou na lei foi aprovada na noite de ontem.

 

Anterior Senado aprova medida provisória que extingue binacional na Base de Alcântara (MA)
Próximos Há 30 anos surgia o domínio ".br"

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *