Governo irá negociar TV digital com todos os padrões


Se ontem as negociações com os representantes do padrão norte-americano (ATSC) de TV digital estavam praticamente descartadas na visão de integrantes do governo brasileiro pelo fato de as características técnicas do ATSC não atenderem as demandas nacionais, hoje, 18, os Estados Unidos estão novamente no páreo. O ministro das Comunicações, Hélio Costa, afirmou, após participar de reuniões no …

Se ontem as negociações com os representantes do padrão norte-americano (ATSC) de TV digital estavam praticamente descartadas na visão de integrantes do governo brasileiro pelo fato de as características técnicas do ATSC não atenderem as demandas nacionais, hoje, 18, os Estados Unidos estão novamente no páreo. O ministro das Comunicações, Hélio Costa, afirmou, após participar de reuniões no Palácio do Planalto com o presidente Lula, que o governo irá negociar com representantes dos três padrões: europeu (DVB), japonês (ISDB) e o ATSC.

“Se decidirmos o que está descartado e o que não está, prejudicamos as negociações. A posição que assumimos hoje é a de que voltarmos com todas as opções para que todos possam oferecer contrapartidas. Vamos considerar os três modelos até tomarmos uma decisão, até porque estamos iniciando um processo de negociação direta tanto com japoneses, quanto com norte-americanos e europeus”, disse Costa.

Reta final
Segundo ele, se amanhã os norte-americanos aparecerem com contrapartidas que atendam as exigências técnicas impostas pelo governo brasileiro elas poderão ser aceitas.  “Só que da maneira que estamos vendo a TV digital aberta lamentavelmente, neste momento, existem limitações para alguns sistemas”, destacou o ministro.

Embora o governo ainda vá se sentar para discutir com os representantes dos padrões de modulação as contrapartidas, Costa garante que o governo está na reta final da decisão da TV digital. “Já superamos praticamente toda aquela fase de participação dos grupos envolvidos nas discussões. Agora, já é uma decisão política que será tomada pelo presidente Lula e seus ministros em cima das posições técnicas apresentadas”, comentou.

Questionado sobre a regulamentação que ainda precisaria ser editada para a implantação da TV digital — esse foi um dos pontos levantados pelo relatório do CPqD –, Costa respondeu que as legislações atuais, entre elas a Constituição e o Código Brasileiro de Telecomunicações, atendem a adoção da nova tecnologia e ajustes posteriores serão feitos pela Lei de Comunicação de Massa.

De manhã, Lula assistiu, acompanhado dos ministros da Casa Civil, Fazenda, Desenvolvimento, uma apresentação do CPqD sobre os resultados das pesquisas da TV digital. Em seguida, Lula se encontrou com o presidente da Argentina, Néstor Kichner, quando o tema TV digital também foi tratado.

De acordo com Costa, o Brasil manterá conversações com o governo argentino sobre a implantação da tecnologia digital no país, mas, como estamos mais adiantados no processo, ele acredita que não será possível adiar a decisão brasileira em função de discussões mais amplas no âmbito do Mercosul.

Anterior NET é destaque em respeito ao cliente
Próximos Consulta pública do SMP recebe 700 contribuições