Governo economiza R$ 3,8 bi com pregão eletrônico


O Ministério do Planejamento divulgou balanço da economia do governo federal com o pregão eletrônico em 2008. Foram R$ 3,8 bilhões, o que corresponde a uma redução de 24% entre o valor de referência (o valor máximo que o governo está disposto a pagar na aquisição de um bem ou na contratação de um serviço) …

O Ministério do Planejamento divulgou balanço da economia do governo federal com o pregão eletrônico em 2008. Foram R$ 3,8 bilhões, o que corresponde a uma redução de 24% entre o valor de referência (o valor máximo que o governo está disposto a pagar na aquisição de um bem ou na contratação de um serviço) e o que efetivamente foi pago pelos órgãos públicos.
 
No ano passado essa modalidade respondeu por R$ 12,2 bilhões (73,7%) do valor de bens e serviços comuns licitados e por 33.972 processos de compra (79,4%) dos procedimentos. O pregão é destinado à contratação de bens e serviços comuns – aqueles cuja especificação é facilmente reconhecida pelo mercado. Em 2008 o governo federal licitou ao todo R$ 16,6 bilhões de bens e serviços comuns.
 
Os bens comuns mais comprados por pregão eletrônico, no ano passado, pertencem ao grupo de medicamentos e artigos para uso médico, dentário e veterinário, que respondeu por 19% (R$ 1,6 bilhão) do valor total gasto nessas compras. Já o grupo mais significativo de serviços comuns contratados por essa modalidade foi o de suporte, que representou 14% (R$ 489,3 milhões) dos valores despendidos na contratação desses serviços. (Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior Conselho Consultivo da Anatel debate bens reversíveis amanhã
Próximos PT dá desconto para clientes desempregados