Governo de SP negocia com Procon uso do Speedy na banda larga popular


O secretário de Gestão Pública do governo de São Paulo, Sidney Beraldo, afirmou hoje que o governo de São Paulo está negociando com o Procon a liberação do Speedy da Telefônica para o programa de banda larga popular. A operadora, que lança o serviço amanhã, teve que fazer um novo modelo de negócios e usar a …

O secretário de Gestão Pública do governo de São Paulo, Sidney Beraldo, afirmou hoje que o governo de São Paulo está negociando com o Procon a liberação do Speedy da Telefônica para o programa de banda larga popular. A operadora, que lança o serviço amanhã, teve que fazer um novo modelo de negócios e usar a tecnologia sem-fio WiMASH para oferecer a banda larga à R$ 29,80 porque o Procon de São Paulo não deixou que esse serviço fosse oferecido para os  seus assinantes de telefonia fixa.

No entender de Beraldo, como a Telefônica irá oferecer um serviço para novos clientes, e como a NET também já participa do programa, a oferta do Speedy para os assinantes de telefonia (cerca de 1,7 milhão de domicílios que acessam a internet por linha discada) deixaria de ser configurada como venda casada.

O secretáriio defendeu hoje a participação dos estados e municípios no Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), que será lançado pelo governo federal até o início de abril. Ele entende que esta é uma forma para dar capilaridade às ações a serem implantadas.

Beraldo, que participou hoje do 21º Encontro Tele.Síntese, apresentou a experiência do governo de São Paulo na área de inclusão digital, presente em 541 municípios do estado e que já realizou 43,7 milhões de atendimentos, seja em acessos à internet em postos ou em escolas do estado. Ele destacou principalmente o Programa de Banda Larga Popular, lançado no final do ano passado, e que pretende atender a 2,5 milhões de domicílios onde já existe computador.

O programa paulista promoveu a redução do ICMS sobre o serviço para população de baixa renda, a um preço mensal de R$ 29,80, com acesso ilimitado e sem custos de instalação, com velocidade que varia de 200 Kbps a 1Mbps.

Anterior Alcatel-Lucent ganhou participação no mercado de roteadores
Próximos Santanna considera denúncia sobre Telebrás como "ilação"