Governo altera PPBs dos tablets e de computadores all-in-one


Os ministérios de Desenvolvimento e da Ciência, Tecnologia e Inovação publicaram atualização dos Processos Produtivos Básicos (PPBs) de tablets, all-in-one (computador montado em um único gabinete) e servidores, para inclusão de metas mais arrojadas de nacionalização e novas tecnologias. Os dispositivos de memória RAM, por exemplo, devem ser 90% montados no Brasil já em 2013, sendo 60% de PPB e 30% de tecnologia nacional. Mesmo percentual de 90% foi estabelecido para as placas-mãe.

Segundo o coordenador Geral de Microeletrônica da Secretaria de Política de Informática, do MCTI, todas as mudanças foram negociadas com os fabricantes e fazem parte do aumento do incentivo de investimentos das indústrias no país. Ele citou, entre as tecnologias incluídas, os discos de SSD, que terão que ser 30% montados no Brasil já este ano. Para os próximos dias é esperada também a alteração do PPB de notebooks.

Smartphones

Os ministérios também autorizaram ontem incentivos para as chinesas Huawei e ZTE fabricarem aqui smartphones e tablets, respectivamente. Essas indústrias já montavam os aparelhos no país por meio de terceirzações, mas agora irão produzir em unidades próprias. Essas companhias também terão que investir em Pesquisa e Desenvolvimento no Brasil, com as instalações de centros específicos, anunciados no ano passado.

Outra autorização foi dada à Positivo, para fabricação de smartphones no país. O objetivos dessas companhias é de receberem também isenções para venda desses celulares, já garantidas em lei, mas que dependem ainda do decreto de regulamentação.

Anterior TCU quer auditoria da Anatel nos sistemas de faturamento da telefonia móvel
Próximos Padtec ganhou contrato de R$ 108 milhões com a Telebras