Governo altera novamente o PPB de tablets


O Processo Produtivo Básico para tablets sofreu novas alterações, conforme publicação nesta sexta-feira (30) de portaria dos ministérios de Desenvolvimento e da Ciência, Tecnologia e Inovação. Em fevereiro do ano passado, o PPB desses equipamentos já havia sido modificado para inclusão de dispositivos de memória fabricados no país.

Segundo o coordenador Geral de Microeletrônica da Secretaria de Política de Informática, do MCTI, todas as alterações publicadas hoje foram muito pequenas, apenas ajustes, sem interferir significativamente nos percentuais de conteúdos montados no Brasil. Uma delas é sobre carregadores dos equipamentos, que os fabricantes não conseguiram atender os volumes exigidos.

“O mercado de tablets cresceu muito e houve dificuldades dos fabricantes dos carregadores em entregar os produtos, mas a partir deste ano o problema foi equacionado e vai rodar bem”, afirmou Miguel. Houve também atrasos na entrega de componentes e circuito integrado com capacidade de 2 Gbits e 4 Gbits, que acabaram sendo dispensados de cumprimento dos percentuais no ano passado. A tendência é de que este ano também o fluxo se normalize.

Outros componentes de memória, entretanto, como Basic Input-Output system – BIOS; Graphics Double Data Rate – GDDR; Cache; e circuito integrado NAND Flash com encapsulamento TSOP, continuam temporariamente dispensados.

Anterior Banda larga fixa chega a 22,9 milhões de acessos em abril
Próximos Primeira cidade Digital financiada pelo MiniCom é inaugurada na Bahia