Google vai ampliar rede própria de satélites


O Google planeja investir US$ 1 bilhão para ampliar  uma rede de satélites de baixa altitude. O objetivo é levar internet a áreas onde as redes de telefonia não existem ou são precárias. A empresa pretende lançar 180 satélites de alta-capacidade e posicioná-los em altitudes abaixo das ocupadas por satélites comuns. O projeto completo prevê o uso de mais de 300 satélites próprios, o que representaria um investimento de US$ 3 bilhões.

Segundo o jornal The Wall Street Journal, quem comanda a iniciativa é Greg Wyler, fundador da startup O3b Networks, que tem entre os investidores a companhia de buscas e outros serviços online. Outra fonte teria dito ao periódico que o Google contratou engenheiros da companhia Space Systems/Loral para levar a cabo a façanha.

A empresa californiana tem ao menos outros dois grandes projetos para conectar áreas remotas: o Project Loon, que usará balões e transmissores alimentados por energia solar; o outro, sem nome, prevê o uso de drones movidos por energia solar, que sobrevoariam a Terra por até cinco anos, sem parar. Iniciativa similar já é testada pelo Internet.org, organização financiada pelo Facebook. No Brasil, o Minicom e o CPqD também testam o uso de balões.

Em 2008 o Google já anunciava este projeto, mas com menores satélite – apenas 16 e menores invesstimentos. Envolvia  a aquisição de 16 satélites de baixa órbita, da francesa Thales Alenia Space e um volume inicial de recursos de US$ 750 milhões. A meta é interligar antenas de telefonia celular a redes de internet de alta velocidade em uma série de países próximos da linha do Equador e colocar o projeto em funcionamento no fim de 2010.

 

 

Anterior China Mobile dobra franquia de dados nos planos 4G
Próximos Taxistas vão vender kits da Oi para estrangeiros na Copa