Google vai comprar a Motorola Mobility por US$ 12,5 bi


O Google anunciou nesta segunda-feira (15) que vai comprar a Motorola Mobility por cerca de US$ 12,5 bilhões em dinheiro. A oferta equivale a US$ 40,00 por cada ação da empresa, um ágio de 63% sobre o valor dos papéis no fechamento de sexta-feira, na bolsa de valores de Nova York. O acordo dará ao Google o controle da carteira de mais de 17 mil patentes da Motorola Mobility, além de permitir que a empresa de internet fabrique seus próprios aparelhos smartphone, acirrando a disputa com a Apple no mercado. “É uma exclamação enfática de que o Google é uma companhia móvel”, disse o analista Ben Schachter, da Macquarie Capital, ao jornal The New York Times

A operação está sujeita ao levantamento de condições habituais de fechamento, incluindo aprovações de órgãos reguladores dos EUA e da União Europeia, assim como a aprovação dos acionistas da Motorola Mobility e deverá ser concluída até o final de 2011 ou no mais tardar até o início de 2012. Segundo a Motorola, a transação foi aprovada por unanimidade pelos conselhos de administração das duas empresas e deve ampliar a concorrência no setor.

O Google é dono do crescente sistema operacional Android usado em milhões de telefones celulares, mas tem uma carteira pequena de patentes de telecomunicação e telefonia sem fio. A intenção é administrar a Motorola Mobility como um negócio separado que continuará sendo um licenciado do Android. A empresa também informou que o Android, plataforma lançada em 2007 e que hoje é usada em mais 150 milhões de aparelhos de 39 fabricantes diferentes, permanecerá como uma plataforma aberta. No segmento de smartphones, o sistema operacional saltou de uma participação de mercado de 17%, no ano passado, para 43,4% em 2011.

A Motorola Inc. foi dividida no começo deste ano em Motorola Solutions, concentrada em operações de serviços e redes, e Motorola Mobility, mais concentrada nas operações principais de fabricação de smartphones, tablets e acessórios. No mês passado, a Motorola anunciou que teve aumento de 28% na receita no segundo trimestre deste ano.(Da redação, com agências internacionais)

Anterior Operadoras cobram do governo desoneração de serviços de Telecom
Próximos Justiça manda Claro restituir valores cobrados a mais