Google cria ferramenta provisória para europeus que querem “ser esquecidos”


O Google colocou no ar no final da noite de ontem (29) um formulário provisório para que os cidadãos europeus exercerem o “direito de ser esquecido”. O formulário deve ser preenchido com informações pessoais e comprovação, por documento com foto, da identidade do usuário que faz a solicitação.

A empresa vai criar, também, um comitê composto por representantes de diversos segmentos e especialistas em legislação europeia para definir as melhores formas de lidar com as novas exigências de proteção de dados pessoais e privacidade no velho continente. Estarão no grupo Eric Schmidt e David Drummond, ambos do Google. E cinco integrantes de fora da empresa: Luciano Floridi, do Oxford Internet Institute, Jimmy Wales, da Wikipedia, Jose Luis Piñar, da autoridade de proteção de dados da Espanha, Peggy Valck, diretora da Universidade de Leuven, e Frank La Rue, representante das Nações Unidas.

A empresa afirma que em breve lançará uma ferramenta mais ágil, e que por enquanto esta foi a saída para atender os requisitos da legislação de proteção de dados pessoais vigente na Europa. Além da identificação, o formulário solicita as URLs que o usuário gostaria de ver removidas dos resultados de busca.

O formulário foi criado em atendimento a uma decisão do Tribunal de Justiça da União Europeia,emitida este mês, e que garante a qualquer pessoa o direito de ver links a conteúdos sobre si retirados de mecanismos de busca. 

Anterior Primeira cidade Digital financiada pelo MiniCom é inaugurada na Bahia
Próximos Aplicativo Oi WiFi ultrapassa um milhão de downloads