Globenet inaugura PIX central em Fortaleza


Fortaleza — Com investimentos de R$ 3 milhões e parceria com o NIC.br, a Globenet inaugurou oficialmente o PIX, o seu ponto de interconexão central no IXP (ponto de troca de tráfego) localizado em Fortaleza. A expectativa da empresa, e também do NIC.br, e de que o IX.br na capital cearense se torne o segundo ponto mais importante do país após São Paulo, o que vai beneficiar a companhia e sua oferta ampla de serviços para os provedores e fornecedores de conteúdo que aderirem ao ponto.

“A proposta da parceria foi a de ampliar as opções de conectividade ao IX.br em Fortaleza, inclusive tentar atrair para o PIX da Globenet as empresas dos cabos submarinos”, disse Milton Kashiwakura, diretor de Projetos Especiais do NIC.br. Este ano, novos PIXs foram abertos na região, como os da Eletronet, Commcorp, Ascenty, que terá um data center no interior do estado, e Telebras.

Para a implantação do IX.br em Fortaleza, em 2008, a Etice (Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará) teve um papel importante como ponto de troca de tráfego. Em 2016, a estatal e o NIC.br deram início aos estudos para planejarem o crescimento de novos PTTs na região que cresce em importância estratégica tanto para operadoras, quanto para ISPs, fornecedores de conteúdo e mesmo bancos. A chegada da Netflix ao IX.br de Fortaleza este ano comprovou que esse planejamento partiu de uma premissa correta e acredita-se que em pouco tempo grande parte dos fornecedores de conteúdo esteja adotando também o ponto da capital cearense.

O NIC.br apostou na parceria com a Globenet para também fazer um outro movimento inédito, o de replicar no local a sua infraestrutura de registro de domínio, hoje dividida entre dois pontos em São Paulo. “Se tivermos qualquer problema em São Paulo, teremos o backup completo em Fortaleza”, comentou Kashiwakura.

Para a Globenet, o PIX central em Fortaleza abre para a empresa uma série de oportunidades para expansão. Joselito Bergamaschine, diretor de vendas da GlobeNet, aposta que a empresa irá manter o ritmo de crescimento que vem experimentando nos últimos dois anos. De 2016 a 2108, ela triplicou o número de funcionários e de receita, e registrou 70 clientes dos quais 60 conquistados nesse período. A região Nordeste, e os ISPs, tem sido dois grandes aliados da companhia. Estão entre seus clientes, por exemplo, a Brisanet, a Mob Telecom, a Wirelink, a Um e a Altarede.

A GlobeNet oferece conectividade com rotas de baixa latência direta e infra-estrutura de TI avançada nas suas estações de cabos e datacenters. Ainda comanda uma rede de cabos submarinos com mais de 23.500 quilômetros que atende clientes nas Américas. “Estamos em um processo de transformação importante”, comentou Rodolfo Lopez, CCO da companhia.

Como parte dessa transformação está o projeto de unir Rio de Janeiro, São Paulo e Buenos Aires. Em maio, a empresa anunciou a parceria com o Facebook para a construção de um novo cabo submarino de cerca de 2500 quilômetros que irá conectar as três cidades com um ramal em Porto Alegre. Denominado Malbec, ele terá as duas empresas como coproprietárias do sistema cuja operação ficará a cargo da Globenet.

“Estamos em sintonia com as mudanças de mercado”, disse Bergamaschine. Segundo ele, vem aumentando significativamente a demanda por empresas que possam receber, transmitir, transportar dados e armazenar conteúdo. “Temos grandes ISPs nas nossas redes e trabalhamos para atender suas necessidades”, ressaltou.

*A jornalista viajou a Fortaleza a convite da Globenet

Anterior Levantamento da Huawei vê alta do PIB com investimento maior em TICs
Próximos Qualcomm disponibiliza software que identifica celulares falsificados

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *