Gemalto vai investigar roubo de chaves criptográficas por EUA e Reino Unido


A Gemalto comunicou nesta sexta-feira (20) que pretende dispor de “todos os recursos” para investigar um possível roubo de chaves criptográficas de SIM cards ocorrido entre 2010 e 2011. A fabricante de chips de segurança teria sido alvo de uma invasão, por parte da Agência Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos e do Quartel General do Governo (GCHQ), responsável pela espionagem estatal no Reino Unido.

Na ação, os órgãos obtiveram milhões de chaves criptográficas capazes de decodificar o acesso às comunicações de usuários de telefonia móvel. As informações constam dos documentos vazados pelo ex-funcionário da CIA e da NSA, Edward Snowden, atualmente refugiado na Rússia, divulgados pelo site The Intercept.

A Gemalto produz SIM cards usados em celulares de mais de 450 operadoras ao redor do mundo. Ao ano, produz cerca de 2 bilhões de chips SIM. Ao possuir as chaves, os agentes de espionagem são capazes de ter acesso à comunicação móvel dos usuários sem pedir auxílio ou consentimento às operadoras ou governos locais.

Conforme o The Intercept, a agência britânica espionou funcionários para obter acesso aos computadores da empresa. Nas máquinas, implantou malwares capazes de abrir as portas para acesso remoto, despercebido. Em um slide de apresentações internas da agência, lê-se que os espiões acreditavam ter o controle sobre toda a rede de comunicação da empresa. O vazamento revela que NSA e GGCHQ criam, em conjunto, um grupo de espiões para encontrar brechas de segurança em comunicações móveis. O grupo foi batizado de Mobile Handset Exploitation Team (algo como time de exploração de aparelhos móveis).

A Gemalto diz, no comunicado, que ainda não conseguiu comprovar as invasões e roubo de chaves. Explica que identificou, nos últimos anos, uma série de tentativas de invasão em seus sistemas. Conseguiu debelar estas tentativas. Mas observa que não tem comprovação de que se trata das mesmas ações de espionagem divulgadas pelo site.

Anterior TIM vai investir R$ 14 bilhões no país até 2017
Próximos TIM e Samsung lançam recarga via Smart TV