Gartner prevê baixo crescimento nas remessas de eletrônicos no ano


A Gartner prevê baixo crescimento nas remessas – as vendas feitas pelos fabricantes ao varejo ou diretamente ao consumidor – de PCs, tablets e celulares no mundo, até o final do ano. A empresa de pesquisa de mercado revisou números divulgados no começo do ano, cortando a previsão de aumento nas vendas de 2,8% para 1,5%. O porcentual corresponde à fabricação de 2,5 bilhões de aparelhos. As vendas, no ano, para o consumidor final devem somar US$ 605,6 bilhões, 5,65% menos que em 2014.

A categoria responsável por garantir que haja algum crescimento será a dos celulares, cujos preços devem se manter em queda. O segmento deve crescer 3,3% em 2015. Boa parte desse desempenho virá da China, que lidera as compras nos mercados emergentes, mas onde a consultoria já percebe desaceleração.

“Constatamos cada vez menos pessoas que comprar um celular pela primeira vez no país, sinal de saturação”, analisa Annette Zimmermann, diretora de pesquisas da Gartner. Coincidência ou não, na última semana um player relevante do mercado Chinês anunciou sua chegada ao Brasil. Em números absolutos, a expectativa é que sejam vendidos no mundo 1,94 bilhão de celulares.

O segmento de PCs será responsável pelo impacto negativo na média de vendas dos eletrônicos no mundo neste ano. A Gartner espera contração do mercado em diversos países, especialmente na Europa, Rússia e Japão. O mercado mundial de computadores deve encolher 4,5% neste ano, registrando 300 milhões de remessas.

Segundo Ranjit Atwal, diretora de pesquisa da Gartner para PCs, empresas e consumidores atrasaram a compra de novos computadores em função do lançamento do Windows 10, que deve acontecer em 29 de julho deste mês. Com o novo sistema operacional no mercado, ela espera um retorno ao crescimento na área ao longo de 2016.

Já os tablets devem ter vendas de 207 milhões de unidades neste ano, 5,9% menos em relação a 2014. O motivo seria a baixa inovação na categoria, o que desmotivaria a substituição de produtos antigos. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Microsoft vai demitir mais 7,8 mil e deve acabar com fábrica de celular
Próximos Telefônica Vivo lança plataforma M2M