Fornecedores e rivais vão receber créditos da Oi ao longo de quatro anos


Conforme o plano de recuperação, operadora vai parcelar em quatro anos valores acima de R$ 150 mil devidos aos parceiros. Oi estima que tem a pagar R$ 1,6 bilhão a quase mil fornecedores.

TeleSintese-Reuniao-ideias-bate-bapo-conversa-mesa-planos-apresentacao-Fotolia_112785194

Entre os documentos usados pela Oi para negociar o apoio dos bondholders à recuperação judicial estão detalhamentos sobre os fornecedores. A companhia fez uma lista com quase mil fornecedores, dos quais 42 têm mais de R$ 10 milhões a receber. Entre esses grandes estão fabricantes e operadoras rivais.

Confira na tabela abaixo quais são os maiores credores fornecedores. Vale lembrar que a Nokia comprou a Alcatel. A empresa finlandesa tem, portanto, R$ 194 milhões a receber.

Credor Dívida
Nokia R$ 116 milhões
Alcatel R$ 78 milhões
Huawei R$ 68 milhões
Telefonica (Vivo) R$ 48 milhões
Ericsson R$ 46 milhões
IBM R$ 26 milhões
Claro (America Movil) R$ 19 milhões
TIM Brasil R$ 16 milhões

A Oi não parou de rever e questionar na Justiça os créditos tidos com alguns desses fornecedores, nem de receber pedidos de inclusão de outros. Entre maio e setembro, a companhia conseguiu reduzir o valor devido a credores fornecedores de R$ 2,17 bilhões para R$ 1,6 bilhão. Foram retirados da recuperação judicial dívidas com Prysmian, Banco Votorantim, Americel, Embratel, entre outros. Alguns foram renegociados ou questionados judicialmente, e baixaram o valor.

Os principais casos de redução foram da Telemont Engenharia, que era o fornecedor com maior crédito a receber, de R$ 160 milhões em maio. Mas em setembro, já aparecia com R$ 58 milhões. A Contax foi outra com a qual a Oi reduziu muito o montante devido, que passou de R$ 119 milhões para R$ 66 milhões no intervalo de quatro meses.  Outros foram incluídos, como SAP, BCG, Phoenix Tower, Xura.

Condições do plano

Os fornecedores credores, parceiros da Oi, também foram contemplados no plano de recuperação judicial apresentado ontem, 12, à Justiça do Rio de Janeiro, onde corre o processo. Segundo a proposta, a Oi vai pagar integralmente dívidas de até R$ 150 mil.

O fornecedor que tiver créditos maiores, terá um desconto de 10% sobre o que estiver acima de R$ 150 mil. Esse valor excedente, e com desconto, será pago em quatro parcelas anuais, com juros equivalentes de TR+0,5% ao ano. Se a dívida for em moeda estrangeira, então a taxa é de apenas 0,5% a.a.

Anterior Google abre centro de IA na China
Próximos Sem MP, Anatel não vai aprovar plano da Oi, diz Quadros