Fiscais da Anatel fecham provedor de internet em Luziânia


Uma equipe de fiscalização da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) recolheu hoje os equipamentos da empresa IBL-IPE, provedora de internet com sede em Luziânia (GO), sob protesto do proprietário, Marcos Valério Ruas da Silva. Segundo ele, sua empresa faz parte de um consórcio que tem a licença de SCM (Serviço de Comunicação Multimídia) e que …

Uma equipe de fiscalização da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) recolheu hoje os equipamentos da empresa IBL-IPE, provedora de internet com sede em Luziânia (GO), sob protesto do proprietário, Marcos Valério Ruas da Silva. Segundo ele, sua empresa faz parte de um consórcio que tem a licença de SCM (Serviço de Comunicação Multimídia) e que estava com toda a documentação regularizada e o recolhimento de impostos e taxas setoriais em dia.

"A agência alega que falta apenas uma cláusula no contrato com os clientes, explicitando que a empresa faz parte de um consórcio", contou. A empresa tem cerca de 300 clientes.

Antes de recolher os equipamentos, como conta o empresário, os fiscais da Anatel deram voz de prisão à sua esposa, criando constrangimento aos clientes e funcionários que estavam no local. "Isso é uma arbitrariedade", disse Marcos Valério. Ele teve que acompanhar a equipe da agência até a sede da Polícia Federal, em Brasília, para tentar recuperar os equipamentos apreendidos. (Da redação)

Anterior Senador critica projeto do Cade, mas defende votação após debate.
Próximos As multas aplicadas pela Anatel podem ter melhor resultado