Finep e BNDES voltam a discutir recomposição de garantias da Unitec


shutterstock_Maxx-Studio_negocios_economia_mercado_dinheiroEm uma reunião realizada hoje na Corregedoria-Geral da União, a Finep e o BNDES voltaram a discutir uma forma de identificar soluções para a recomposição de garantias da Unitec Semicondutores para que a empresa possa ter acesso a R$ 200 milhões que ainda faltam para que a fabricante de semi-condutores possa dar início à produção.

A empresa — ex-Six Semicondutores do grupo de Eike Batista — anunciou seu projeto no início de 2015 como a primeira fábrica de semicondutores no país. Na ocasião, explicou que o empreendimento exigiria investimento de R$ 1 bilhão, dos quais R$ 207 milhões concedidos pela Finep, por meio do BNDES. O braço de investimentos do BNDES, o BNDESPar também é acionista da companhia, além do BDMG (Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais), Corporation América e outros.

Há mais de um ano a empresa, a Finep e o BNDES vêm discutindo com a empresa a recomposição das garantias para ter acesso aos recursos, incluindo a última parcela da Finep no valor de R$ 72 milhões. A indústria de semicondutores tem sua planta em uma área de 20.000m² de construção total e 5.000 m² de sala limpa, em Ribeirão das Neves, região metropolitana de Belo Horizonte (MG).

Anterior Mais de 2 mil municípios já aderiram ao programa Internet para Todos, diz MCTIC
Próximos Juiz afasta Pharol e Société Mondiale do conselho da Oi