Fim da TV analógica nos EUA amplia cobertura da FLO TV


O desligamento definitivo das transmissões analógicas de TV aberta nos Estados Unidos, que ocorreu no último final de semana, abriu mais frentes para a Qualcomm expandir a sua cobertura de TV paga via celular, que usa a faixa de UHF. A FLO TV irá alcançar mais 15 cidades norte-americanas, como São Francisco, Houston, Miami e …

O desligamento definitivo das transmissões analógicas de TV aberta nos Estados Unidos, que ocorreu no último final de semana, abriu mais frentes para a Qualcomm expandir a sua cobertura de TV paga via celular, que usa a faixa de UHF. A FLO TV irá alcançar mais 15 cidades norte-americanas, como São Francisco, Houston, Miami e Boston, e até o final do ano a expectativa é de o serviço estar disponível nas 100 maiores cidades, alcançado cobertura de mais de 200 milhões de pessoas. Conforme informação de consultorias norte-americanas, hoje mais de 75 cidades já têm o serviço.

Para conseguir fazer com que as transmissões de sinais analógicos de TV acabassem, liberando a frequência que já havia sido vendida por mais de US$ 30 bilhões, o governo norte-americano precisou criar subsidios para que a população mais carente e das áreas rurais adquirissem o conversor. A data para o “shut off” dos sinais analógicos de TV teve que ser adiada justamente porque muitos americanos não fizeram a troca em tempo hábil. E esse fenômeno ocorreu em um país onde a TV a cabo tem uma rede muito mais abrangente do que a nossa. O que pode ser uma lição para o Brasil, cuja previsão para o fim das transmissões analógicas de TV é o ano de 2016. (Da redação)

Anterior Operadoras móveis acertam com CNJ propostas para acelerar processos
Próximos Piraí leva notebook a todos os alunos