Fim da desoneração dos smartphones vai afetar massificação da internet, afirmam operadoras


O impacto da decisão do governo de suspender a desoneração dos smartphones, que vão ficar 9% mais caros com a aplicação dos impostos, vai atingir principalmente as classes C,D e E e vai ter repercussão sobre a massificação da internet, na leitura de executivos do mercado de telecom. Carlos Zenteno, presidente da Claro, cita dados do IBGE que indicam que, em 2013, 11,2% das residências acessavam a internet a partir do smartphone, percentual que na região Norte do país chegava a 43%. “O fim da desoneração é uma notícia ruim não só para o setor, mas para todo esse trabalho de popularizar a internet. E me parece um contrassenso com tudo o que estamos fazendo de cobertura rural, metas colocadas para as operadoras, o próprio projeto de Banda Larga para Todos. É uma medida que deveria ser revisitada
Para Amos Genish, presidente da Telefônica Vivo, a MP é bem pesada para o consumidor brasileiro. “Ela afetará mais o consumidor do que o operador de telecom. É mais problemática para os usuários, que não vão poder usar os serviços  mais inteligentes, mais rápidos, com interface mais moderno. O efeito financeiro sobre a Vivo será menor, o maior efeito será nos usuários.

Já o presidente da Oi, Bayard Gontijo, prevê, como consequência, alguma queda na receita de dados. Ele lembra, no entanto, que como a Oi saiu totalmente do subsídio de aparelho, praticamente não será afetada pela medida.

Anterior MiniCom quer novo modelo para tirar país de posição vexatória em banda larga
Próximos Planejamento estuda antecipar concessão de telefonia para ampliar investimentos em telecom