A agência reguladora norte-americana deve publicar uma regra que prevê a sua arbitragem,  para impedir que os provedores de acesso (operadoras de telecom) cobrem taxas injustas ou que deixem de fornecer a conexão necessária.   

Conforme a agência Bloomberg,  o chairman da FCC, Tom Wheeler já teria decidido pela regra, cuja votação sobre a neutralidade da rede está prevista para o dia 26 de fevereiro.  A ideia é permitir que contratos entre OTTs e operadoras sejam feitos, mas  incluir uma cláusula que a agência poderá revisar os preços acordados, se alguma empresa recorrer.

O presidente da agência teria a intenção de seguir o chamamento do presidente Barack Obama por regras mais fortes para impedir a redução ou o bloqueio da velocidade por provedores de acesso à internet, ou as operadoras.

A Netflix e a Comcast firmaram acordo de milhões de dólares no qual o provedor de conteúdo conecta-se diretamente na rede da operadora de TV a cabo para passar os seu conteúdo audiovisual .  A intenção da FCC é fazer com que os provedores de acessos deixem de cobrar tarifas injustas ou oferecer conexões de baixa velocidade.

Brasil

No Brasil, o Ministério da Justiça lançou consulta pública para embasar a regulamentação  do Marco Civil, quando serão explicitadas as exceções à neutralidade da rede, aprovada pelo Congresso Nacional.