A frequência de 700 MHz, que era ocupada pelas emissoras de TV analógicas, e foi comprada pelas operadoras de celular para prestar o serviço de quarta geração (4G) já está liberada para o serviço móvel em Belo Horizonte.

Nas regiões metropolitanas de São Paulo e de Porto Alegre ainda estão sendo feitos os remanejamentos de alguns canais de TV, atividade que deve terminar no final deste mês, para, em julho, serem instalados os filtros em alguns equipamentos, ficando o espectro disponível para a utilização pelo celular no final de julho, disse hoje, José Carlos Martelleto, presidente da EAD, empresa responsável pelo processo de digitalização dos sinais.

Há duas semanas, o presidente da Anatel, Juarez Quadros, havia anunciado, na Câmara dos Deputados, que as frequências dessas cidades, e mais as de Belo Horizonte e Curitiba já tinham sido liberadas, antecipando em quase um ano o prazo inicialmente estabelecido. Segundo Martelleto, a autorização do Gired (grupo que coordena a transição da TV Digital) já foi dada, e agora estão sendo feitos os últimos ajustes para que as operadoras de celular ocupem o espectro nessas cidades.

Esta frequência é importante para as operadoras de celular porque têm maior alcance do que a de 2,5 GHz, vendida anteriormente também para a 4G pela Anatel, e também porque, aliada ao portfólio de frequências que as empresas já detêm, podem ser oferecidas maiores velocidades de acesso, o que permite os lançamentos de tecnologias de 4,5 G e Voz sobre LTE, por exemplo.

No Rio de Janeiro, as operados de celular também já começaram a lançar os novos serviços ocupando esta faixa.