Fábrica de OLEDs deve ficar em São Paulo


A primeira fábrica de displays à base de diodos orgânicos emissores de luz (OLEDs, sigla em inglês) do Brasil deve custar cerca de US$ 25 milhões e, provavelmente, será implantada no estado de São Paulo. Essa é a opinião de David Fyfe, diretor-presidente da Cambridge Display Technology Limited (CDT), maior detentora de patentes sobre OLEDs …

A primeira fábrica de displays à base de diodos orgânicos emissores de luz (OLEDs, sigla em inglês) do Brasil deve custar cerca de US$ 25 milhões e, provavelmente, será implantada no estado de São Paulo. Essa é a opinião de David Fyfe, diretor-presidente da Cambridge Display Technology Limited (CDT), maior detentora de patentes sobre OLEDs do mundo (mais de 200), de acordo com notícia publicada no portal Inovação, da Unicamp.

A CDT é um dos parceiros envolvidos no projeto da fábrica, prevista em um acordo de cooperação articulado pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), e assinado em setembro pelo Brasil e o Reino Unido. Além dos governos dos dois países e da empresa britânica, participam do projeto a brasileira Aegis Semicondutores e o Instituto Multidisciplinar de Materiais Poliméricos — um dos Institutos do Milênio formados pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT). No momento, um grupo composto por representantes de cada um dos participantes do acordo está preparando um plano de negócios para a fábrica.

(Da Redação)

Anterior Mercado de redes ópticas supera os US$ 3 bilhões
Próximos Na Finep, mais de mil projetos para contratar doutores.